1. Levantou-se Satã contra Israel e excitou Davi a fazer o recenseamento de Israel.*

2. Disse Davi a Joab e aos chefes do povo: “Ide e fazei o recenseamento dos israelitas, desde Bersabeia até Dã, e fazei-me o relatório para que eu saiba o número deles”.

3. Respondeu Joab: “O Senhor multiplique seu povo cem vezes mais! Não são todos eles, ó rei, meu senhor, os servos de meu senhor? Por que, no entanto, exige meu senhor isso? Por que sobrecarregar Israel de um pecado?”.

4. Mas o rei persistiu na ordem que dera a Joab. E Joab partiu, percorreu todo o Israel, depois retornou a Jerusalém.

5. Joab entregou a Davi a lista do recenseamento do povo: havia em todo o Israel um milhão e cem mil homens aptos para o manejo da espada. Em Judá havia quatrocentos e setenta mil.

6. Não fez o recenseamento da tribo de Levi nem de Benjamim, porque a ordem do rei lhe repugnava.

7. Deus não viu isso com bons olhos e feriu Israel.*

8. Davi disse a Deus: “Pequei gravemente agindo de tal maneira. Agora dignai-vos perdoar a iniquidade de vosso servo, porque agi em completa insensatez”.

9. Então, o Senhor dirigiu-se a Gad, vidente de Davi, nestes termos:

10. “Vai dizer a Davi: Eis o que diz o Senhor: Eu te proponho três coisas; escolhe uma delas, e eu a farei acontecer”.

11. Gad foi ao encontro de Davi e lhe disse: “Eis o que disse o Senhor:

12. Escolhe: ou três anos de fome, ou três meses durante os quais fugirás de teus inimigos e serás atingido por sua espada ou, ainda, três dias em que a espada do Senhor ou a peste maltratarão a terra e o anjo do Senhor devastará todo o território de Israel. A ti compete ver agora que resposta devo dar àquele que me enviou”.

13. “Estou – respondeu Davi – numa cruel angústia. Ah! Caia eu nas mãos do Senhor, porque imensa é sua misericórdia; mas que eu não caia nas mãos dos homens!”

14. E o Senhor mandou a peste a Israel. Em Israel tombaram setenta mil homens.

15. Deus enviou a Jerusalém um anjo para destruí-la. Enquanto ele a assolava, o Senhor, que olhava, compadeceu-se desse mal e disse ao anjo destruidor: “Basta! Retira agora tua mão!”. Ora, o anjo do Senhor achava-se perto da eira de Ornã, o jebuseu.

16. Davi, tendo levantado os olhos, viu o anjo do Senhor que estava entre o céu e a terra, com uma espada desembainhada em sua mão, dirigida contra Jerusalém. Então, Davi e os an­ciãos, cobertos de sacos, prostraram-se com o rosto por terra.

17. E Davi disse a Deus: “Não fui eu quem mandou fazer o recenseamento do povo? Fui eu quem pecou, fui eu quem fez esse mal. Mas essas ovelhas, o que fizeram elas? Senhor, meu Deus, que vossa mão caia, portanto, sobre mim e sobre a casa de meu pai para castigar, mas não sobre vosso povo”.

18. O anjo do Senhor mandou Gad dizer a Davi que subisse à eira de Ornã, o jebuseu, para lá levantar um altar ao Senhor.

19. Davi lá subiu, de acordo com a ordem dada por Gad da parte do Senhor.

20. Ornã, voltando-se, viu o anjo e ele com seus quatro filhos esconderam-se: estava, naquela ocasião, debulhando trigo.

21. Quando Davi chegou perto de Ornã, este o viu; saiu da eira e se prostrou diante de Davi, com o rosto contra a terra.

22. Davi disse-lhe: “Cede-me o terreno de tua eira, para nela construir um altar ao Senhor. Cede-me o lugar pelo seu valor em dinheiro, para que o flagelo se retire de cima do povo”.

23. Ornã respondeu: “Toma-o; que meu senhor, o rei, faça o que lhe parecer bom. Vê, eu dou os bois para o holo­caus­to, os carros para lenha e o trigo para a oblação; tudo te dou”.

24. “Não – respondeu Davi –, quero comprá-lo pelo seu inteiro valor em dinheiro; não tomarei o que te pertence para dar ao Senhor e não oferecerei um holocausto que não me custe nada.”

25. Davi deu a Ornã um peso de seiscentos siclos de ouro pelo terreno.*

26. E Davi construiu lá um altar ao Senhor; ofereceu holocaustos e sacrifícios pacíficos. Invocou o Senhor que lhe respondeu enviando fogo do céu sobre o altar dos holocaustos.

27. Então, o Senhor falou ao anjo e este embainhou de novo a espada.

28. Nesse momento, vendo Davi que o Senhor o tinha ouvido na eira de Ornã, o jebuseu, ofereceu ali sacrifícios.

29. O Tabernáculo do Senhor que Moisés construíra no deserto e o altar dos holocaustos se encontravam, nesse tempo, no lugar alto de Gabaon.

30. Mas Davi não pôde dirigir-se a esse altar para rogar a Deus, tão aterrado ficara ao ver a espada do anjo do Senhor.

Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.

21,1. Satã: nome próprio que significa o adversário – adversário de Deus e adversário de Israel. É ele quem inspira as más ações que irritam a Deus e atraem sobre Israel os castigos. Comparar este texto com 2Sm 24,1 em que o autor, por causa de seu sentido agudo da causalidade divina, atribui a Deus tanto as más inspirações como as boas. Ver também 1Sm 2,25; 1Rs 22,23. Satã reaparece em Jó 1s e em Zc 3,1s.

21,7. O recenseamento da população é considerado pelos orientais como uma empresa de potentados, e pelos semitas como um ato de orgulho, ofensa direta ao soberano domínio do Senhor.

21,25. 600 siclos de ouro: 2Sm 24,24 diz mais modestamente: 50 siclos de prata. Comparar essas negociações corteses com a compra do terreno em Macpela – Gn 23.




Livraria Católica

Conheça esses e outros livros em nossa livraria.



“Para consolar uma alma na sua dor, mostre todo o bem que ela ainda pode fazer”. São Padre Pio de Pietrelcina