1. O firmamento nas alturas é a sua beleza, o aspecto do céu é uma visão de glória.

2. O sol, aparecendo na aurora, anuncia o dia. A obra do Altíssimo é um instrumento admirável.

3. Ao meio-dia queima a terra: quem resiste ao seu ardor? Ele conserva uma fornalha de fogo por efeito de seu calor.

4. O sol queima três vezes mais as montanhas, despedindo raios de fogo, cujo resplendor deslumbra os olhos.

5. Grande é o Senhor que o criou; por sua ordem, ele apressa o seu curso.

6. A lua é, em todas as suas fases regulares, a marca do tempo e o sinal do futuro.

7. É a lua que determina os dias de festa; sua luz diminui a partir da lua cheia.

8. É ela que dá nome ao mês; sua claridade cresce de modo admirável, até ficar cheia.

9. É um sinal para os exércitos do céu que lança no firmamento um glorioso esplendor.

10. O brilho das estrelas faz a beleza do céu; o Senhor ilumina o mundo nas alturas.

11. À palavra do Santo estão prontas para o julgamento: são indefectivelmente vigilantes.

12. Observa o arco-íris e bendiz aquele que o fez: é muito belo no seu resplendor.

13. Faz a volta do céu num círculo de glória: são as mãos do Altíssimo que o estendem.

14. O Senhor com uma ordem faz cair subitamente a neve, acelera a marcha dos raios de seu juízo.

15. Por essa causa se abrem as suas reservas, e voam as nuvens como pássaros.

16. Por sua grandeza condensa as nuvens, e as pedras de granizo caem em estilhaços.

17. As montanhas são abaladas quando ele aparece; por sua vontade sopra o vento do sul.

18. O estrondo do trovão fere a terra, assim como a tempestade do aquilão e o turbilhão dos ventos.

19. Espalha a neve como pássaros que pousam, como gafanhotos que se abatem sobre a terra;

20. o olhar encanta-se com o brilho de sua alvura, o coração fica atônito ao vê-la cair.

21. Deus espalha a geada sobre a terra como sal; quando as águas se congelam tornam-se como pontas de cardo.

22. Quando sopra o vento frio do aquilão, a água gela como cristal, que repousa sobre toda a massa líquida, e veste as águas como se fosse uma couraça.

23. (A geada) devora os montes, queima os desertos, resseca como o fogo tudo o que é verde.

24. O remédio para isso é o rápido aparecimento de um aguaceiro. O orvalho após o frio atenua (o rigor do gelo).

25. A palavra de Deus faz calar o vento; só com o seu pensar apazigua o abismo, no meio do qual o Senhor plantou as ilhas.

26. Os que navegam sobre o mar contam os seus perigos; ouvindo-os, ficaremos arrebatados de admiração.

27. Ali se encontram grandes obras e maravilhas, animais de toda espécie e criaturas monstruosas.

28. Por ele, tudo tende regularmente para a sua finalidade, tudo foi disposto conforme a sua palavra.

29. Diremos muitas coisas, porém faltarão palavras. Mas o resumo de nosso discurso é este: Ele está em tudo.

30. Que podemos nós fazer para glorificá-lo? Pois o Todo-poderoso está acima de todas as suas obras.

31. O Senhor é terrível e soberanamente grande. Seu poder é maravilhoso.

32. Glorificai o Senhor quanto puderdes, que ele ficará sempre acima, porque é admirável a sua grandeza.

33. Bendizei o Senhor, exaltai-o com todas as vossas forças, pois ele está acima de todo louvor.

34. Enaltecendo-o, reuni todas as vossas forças; não desanimeis; jamais chegareis (ao fim).

35. Quem poderá contar o que dele viu? Quem é capaz de louvá-lo, como ele é, desde os primórdios?

36. Muitos segredos são maiores que tudo isso; só vemos um pequeno número de suas obras.

37. O Senhor fez todas as coisas: ele dá sabedoria àqueles que vivem com piedade.

Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.



Livros sugeridos


“A oração é a efusão de nosso coração no de Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.