1. Naquele dia o Senhor, armado com a sua espada dura, grande e forte, visitará Leviatan, essa serpente fugidia, Leviatan, essa serpente tortuosa, e matará o monstro que está no mar.

2. Naquele dia se dirá: Cantai a vinha que dá vinho puro.

3. Sou eu, o Senhor, que a guardo; eu a rego continuamente; para que não receba nenhum dano, eu a guardo de noite e de dia.

4. Não tenho indignação (contra ela). Quem me dará silvas e espinhos para combater? Marcharei contra eles, queimá-los-ei todos juntos, a não ser que se ponham debaixo da minha proteção, que façam a paz comigo, que façam comigo a paz.

5. Em dias futuros, Jacob lançará raízes, Israel florescerá, lançará rebentos e encherá de seus frutos a face finai de da terra.

6. Porventura feriu-o (Deus) como feriu os seus opressores? Ou matou-o como aos que o matavam?

7. Pelo desterro o castigou, impelindo-o com o seu sopro impetuoso, como vento do Oriente

8. Assim foi expiado o crime da casa de Jacob, e eis todo o fruto da expiação do seu pecado: pulverizou todas as pedras dos altares como pedras reduzidas a cinzas, e não se levantarão mais (ascherás) nem estelas do Sol.

9. Porque a cidade forte foi assolada, despovoada e abandonada, como um deserto; nela pastam os bois, nela se deitam, e comem as pontas da sua verdura.

10. As ramagens secas partem-se, e vêm as mulheres e queimam-nas. É um povo sem inteligência: por isso, aquele que o fez não terá pena dele, não lhe fará mercê aquele que o formou.

11. E acontecerá que naquele dia o Senhor sacudirá o trigo desde o leito do rio (Eufrates) até à torrente do Egito; e vós, filhos de Israel, sereis congregados, um a um.

12. Também acontecerá que naquele dia soará uma grande trombeta e virão os que tinham ficado perdidos na terra dos Assírios, e os que se achavam desterrados na terra do Egito, e adorarão o Senhor no monte santo, em Jerusalém.





“E’ na dor que o amor se torna mais forte.” São Padre Pio de Pietrelcina