1. Ora alguns vindos da Judeia ensinavam aos irmãos: "Se vos não circuncidais segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos."

2. Tendo-se levantado uma discussão e uma viva altercação entre eles e Paulo e Barnabé, resolveram que fossem Paulo e Barnabé e alguns dos outros consultar os Apóstolos e os presbíteros de Jerusalém sobre esta questão.

3. Eles, pois, acompanhados (durante algum tempo) pelos membros da Igreja, iam passando pela Fenícia e pela Samaria, contando a conversão dos gentios, o que causava grande contentamento a todos os irmãos.

4. Tendo chegado a Jerusalém, foram recebidos pela Igreja, pelos Apóstolos e pelos anciães, e contaram todas as coisas que havia feito Deus com eles.

5. Mas levantaram-se alguns da seita dos fariseus, que tinham abraçado a fé, dizendo que era necessário (que os gentios) fossem circuncidados e que se lhes intimasse a observância da lei de Moisés.

6. Reuniram-se, pois, os Apóstolos e os presbíteros para examinar esta questão.

7. Tendo-se suscitado uma grande discussão, levantando-se Pedro, disse-lhes: "Irmãos, sabeis que Deus, há muito tempo, me escolheu entre vós para que da minha boca ouvissem os gentios a palavra do Evangelho e abraçassem a fé.

8. Deus, que conhece os corações, deu testemunho em favor deles, conferindo-lhes o Espírito Santo, como também a nós,

9. e não fez diferença alguma entre nós e eles, purificando com a fé os seus corações.

10. Logo, por que tentais agora a Deus, impondo um jugo sobre as cervizes dos discípulos, que nem nossos pais, nem nós podemos suportar?

11. Pelo contrário, pela graça do Senhor Jesus Cristo, cremos ser salvos, do mesmo modo que eles."

12. Toda a assembleia se calou; e ouviam Barnabé e Paulo contar todos os milagres e prodígios que Deus tinha feito por intervenção deles entre os gentios.

13. Depois que se calaram, Tiago tomou a palavra, dizendo: "Irmãos, ouvi-me.

14. Simeão contou como Deus, desde o princípio, cuidou em tirar do meio dos gentios um povo que fosse seu. (ver nota)

15. Com isto concordaram as palavras dos profetas, como está escrito:

16. Depois disto voltarei e reedificarei o tabernáculo de David que caiu, repararei as suas ruínas e o levantarei,

17. a fim de que busquem a Deus todos os outros homens e todas as gentes, sobre as quais tem sido invocado o meu nome, diz o Senhor, que faz estas coisas,

18. determinadas desde a eternidade (Am. 9, 11-12).

19. Por isso sou de opinião que se não devem inquietar os que, dentre os gentios, se convertem a Deus,

20. mas que se lhes escreva que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, das carnes sufocadas e do sangue. (ver nota)

21. Porque Moisés, desde tempos antigos, tem em cada cidade homens que o pregam nas sinagogas, onde é lido todos sábados."

22. Então pareceu bem aos Apóstolos e aos presbíteros, com toda a Igreja, eleger algumas pessoas dentre eles, e enviá-las a Antioquia, com Paulo e Barnabé. (Elegeram) Judas, que tinha o sobrenome de Barsabas, e Silas, pessoas eminentes entre os irmãos,

23. mandando por mão deles esta carta: "Os Apóstolos e os presbíteros irmãos, aos irmãos convertidos dos gentios, que estão em Antioquia, na Síria e na Cilícia, saúde.

24. Tendo nós sabido que alguns, indo do meio de nós, sem nenhuma ordem da nossa parte, vos perturbaram com discursos que agitaram as vossas almas,

25. aprouve-nos, depois de nos termos reunido, escolher alguns homens, e enviá-los a vós com os nossos muito amados Barnabé e Paulo,

26. homens que têm exposto as suas vidas pelo nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.

27. Enviamos portanto Judas e Silas, que vos exporão as mesmas coisas e de viva voz.

28. Com efeito, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor mais encargos além destes indispensáveis:

29. Que vos abstenhais das coisas imoladas aos ídolos, do sangue, das carnes sufocadas e da fornicação, das quais coisas fareis bem em vos guardar. Adeus."

30. Eles, pois, tendo-se despedido, foram a Antioquia, e, tendo reunido a multidão (dos fiéis), entregaram a carta.

31. Tendo-a eles lido, encheram-se de contentamento pela coragem que lhes dava.

32. Judas e Silas, como eram também profetas, consolaram e confortaram com muitas palavras os irmãos.

33. Tendo-se demorado ali algum tempo, foram remetidos em paz pelos irmãos aos que lhos tinham enviado.

34. Aprouve, porém, a Silas ficar ali, e Judas voltou só para Jerusalém. (ver nota)

35. Paulo e Barnabé demoraram-se em Antioquia, ensinando e evangelizando com outros muitos a palavra do Senhor.

36. Passados alguns dias, disse Paulo a Barnabé: "Tornem os a ir visitar os irmãos por todas as cidades em que temos pregado a palavra do Senhor, para ver em que estado se encontram."

37. Barnabé queria levar consigo também João, que tinha por sobrenome Marcos.

38. Paulo, porém, procurava fazer-lhe ver que um homem, que se tinha separado deles na Panfília e não tinha ido com eles àquela obra, não devia ser admitido.

39. E houve tal desacordo entre eles, que se separaram um do outro. Barnabé, levando consigo Marcos, embarcou para Chipre.

40. Paulo, tendo escolhido Silas, partiu, recomendado pelos irmãos à graça de Deus.

41. Percorreu a Síria e a Cilicia, confirmando as igrejas.





“Você deve ter sempre prudência e amor. A prudência tem olhos; o amor tem pernas. O amor, como tem pernas, gostaria de correr a Deus. Mas seu impulso de deslanchar na direção dEle é cego e, algumas vezes, pode tropeçar se não for guiado pela prudência, que tem olhos.” São Padre Pio de Pietrelcina