1. Temamos pois que, desprezando a promessa (de Deus) de entrar no seu descanso, haja algum dentre vós que dele seja excluído. (ver nota)

2. Da mesma forma que eles (Israelitas), também nós recebemos a boa nova; porém a palavra que eles ouviram, não lhes aproveitou, por não ser acompanhada da fé por parte daqueles que a tinham ouvido.

3. Porém nós, que cremos, entraremos no descanso (do céu), segundo disse: Como jurei na minha ira , não entrarão no meu descanso (S. 95,11). Com certeza (Deus fala daquele descanso que teve lugar quando) estavam concluídas as suas obras depois da criação do mundo. (ver nota)

4. Com efeito, em certo lugar falou assim do sétimo dia: E Deus descansou no sétimo dia de todos as suas obras (Gn. 2, 2).

5. E outra vez: Não entrarão no meu descanso (Ps. 94, 11).

6. Como, pois, alguns entram nele, e aqueles, a quem primeiro foi anunciada a boa nova, não entraram por causa da sua incredulidade,

7. (Deus) fixa de novo um certo dia (que ele chama). Hoje, dizendo, por meio de David, muito tempo depois, o que acima foi citado: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações.

8. De fato, se Josué lhes tivesse dado o descanso, Deus não teria falado, depois disso, de um outro dia.

9. Resta portanto um repouso sabático ( no céu) para o povo de Deus.

10. Realmente aquele que entrou no descanso de Deus, também repousa das suas obras, como Deus das dele.

11. Apressemos-nos, pois, a entrar naquele descanso, para que ninguém caia, dando tal exemplo de desobediência.

12. Porque a palavra de Deus é viva, eficaz e mais penetrante do que toda a espada de dois gumes; chega até à separação da alma e do espírito, das junturas e das medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração.

13. Não há nenhuma criatura invisível na sua presença, mas todas as coisas estão a nu e a descoberto, aos olhos daquele de quem falamos.

14. Tendo nós, pois, um grande pontífice, que penetrou os céus, Jesus, Filho de Deus, sejamos firmes na profissão da nossa fé.

15. Não temos um pontífice que não possa compadecer-se das nossas enfermidades, mas que foi tentado em tudo á nossa semelhança, excepto no pecado.

16. Aproximemo-nos, pois, confiadamente do trono da graça, a fim de alcançar misericórdia e de encontrar graça, para sermos socorridos em tempo oportuno.





“A maior caridade é aquela que arranca as pessoas vencidas pelo demônio, a fim de ganhá-las para Cristo. E isso eu faço assiduamente, noite e dia.” São Padre Pio de Pietrelcina