1. Israel estava então em Setim, e o povo caiu em pecado com as filhas de Moab,

2. as quais os convidaram para os seus sacrifícios. Eles comeram e adoraram os deuses delas.

3. Israel consagrou-se a Beelfegor. Então, irado, o Senhor

4. disse a Moisés: Toma todos os príncipes do povo, e pendura-os em forcas em face do sol, para que o meu furor se afaste de Israel. (ver nota)

5. Moisés disse aos juízes de Israel: Cada um mate os seus vizinhos, que se consagraram a Beelfegor.

6. Entretanto um dos filhos de Israel trouxe para junto de seus irmãos uma Madianita, sob os olhos de Moisés e de todo o povo, que choravam diante da porta do tabernáculo.

7. Vendo isto, Fineias, filho de Eleázaro, filho do sacerdote Aarão, levantou-se do meio do povo e, tomando uma lança,

8. entrou após o Israelita até à parte posterior da tenda e atravessou o ventre de ambos, do homem e da mulher. Então cessou a praga sobre os filhos de Israel.

9. Foram mortos vinte e quatro mil homens com aquela praga.

10. O Senhor disse a Moisés:

11. Fineias, filho de Eleázaro, filho do sacerdote Aarão, afagou a minha ira dos filhos de Israel, porque foi animado do meu zelo contra eles; por isso, eu não extingui os filhos de Israel no furor do meu zelo.

12. Por isso dize-lhe: Eu lhe dou a paz da minha aliança,

13. que será tanto para ele como para sua descendência um pacto de perpétuo sacerdócio, porque foi zeloso pelo seu Deus e expiou a maldade dos filhos de Israel.

14. O Israelita, que foi morto com a Madianita, chamava-se Zambri, filho de Salu, chefe de uma família da tribo de Simeão.

15. A mulher Madianita, que foi morta juntamente, chamava-se Cozbi, filha de Sur, chefe de tribo, de uma das casas patriarcais dos Madianitas.

16. O Senhor falou a Moisés, dizendo:

17. Tratai os Madianitas como inimigos e matai-os,

18. porque também eles vos trataram como inimigos, e vos enganaram artificiosamente por meio do ídolo de Fogor, e de Cozbi, sua irmã, filha dum chefe de Madian, que foi morta no dia da praga que sobreveio por causa do sacrilégio de Fogor.





“Você teme um homem,um pobre instrumento nas mãos de Deus, mas não teme a justiça divina?” São Padre Pio de Pietrelcina