1. Levantou-se uma sedição na tribo de Efraim.(Os desta tribo), passando para o setentrião, disseram a Jefté: por que razão, indo tu combater contra os filhos do Amon, não quiseste chamar-nos para irmos contigo? Por isso queimaremos a tua casa.

2. Ele respondeu-lhes: Eu e o meu povo estávamos metidos numa grande contenda com os filhos de Amon; chamei-vos, para que mo désseis socorro, e vós não o quisestes fazer.

3. Vendo isto, arrisquei a minha vida e marchei contra os filhos de Amon, e o Senhor entregou-os nas minhas mãos. Em que é que eu mereci que vos levanteis contra mim a fazer-me guerra?

4. Convocados todos os homens de Galaad, combateu contra Efraim, e os homens de Galaad derrotaram Efraim, porque este tinha dito: Galaad é um fugitivo de Efraim, e habita entre Efraim e Manassés.

5. Os Galaaditas ocuparam os vaus do Jordão, por onde Efraim havia de voltar. Quando algum fugitivo de Efraim chegava a eles e dizia: Peço-vos que me deixeis passar — os Galaaditas respondiam-lhe: Acaso és tu efraimita? Se ele respondesse: Não sou —

6. replicavam-Ihe: Dize pois Schibolet, que significa espiga. Ele pronunciava Sibolet, não podendo exprimir a palavra espiga com as mesmas letras. Imediatamente preso, degolavam-no na mesma passagem do Jordão. Naquele tempo morreram quarenta e dois mil homens de Efraim.

7. Jefté Galaadita julgou Israel durante seis anos; depois morreu, e foi sepultado na sua cidade de Galaad.

8. Depois deste, foi juiz de lsrael Abesan, de Belém,

9. O qual teve trinta filhos, e outras tantas filhas, que casou fora de sua casa; fez vir de fora e recebeu em sua casa igual número de mulheres como esposas dos seus filhos. Julgou Israel durante sete anos.

10. Morreu, e foi sepultado em Belém.

11. Sucedeu-lhe Aialon Zabulonita, que julgou Israel durante dez anos.

12. Morreu, e foi sepultado em Zabulon.

13. Depois deste, foi juiz de Israel Abdon, filho de Del, de Faraton,

14. que teve quarenta filhos e trinta netos, que montavam em setenta jumentos, e julgou Israel durante oito anos.

15. Morreu, e foi sepultado em Faraton, na terra de Efraim, sobre o monte de Amalec.





“É preciso amar, amar e nada mais”. São Padre Pio de Pietrelcina