1. Tendo-se juntado à roda de Jesus milhares e milhares de pessoas, de sorte que se atropelavam uns aos outros, começou ele a dizer aos seus discípulos: "Guardai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.

2. Nada há oculto que não venha a descobrir-se, e nada há escondido que não venha a saber-se.

3. Por isso as coisas que dissestes nas trevas, serão ouvidas às claras, e o que falastes ao ouvido no gabinete, será apregoado sobre os telhados.

4. A vós, pois, meus amigos, vos digo: não tenhais medo daqueles que matam o corpo, e depois nada mais podem fazer.

5. Eu vou mostrar-vos a quem haveis de temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder de lançar no inferno; sim, eu vos digo, temei este.

6. Não se vendem cinco passarinhos por dois asses, entretanto nem um só deles está em esquecimento diante de Deus.

7. Até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais pois; vós valeis mais que muitos passarinhos.

8. Digo-vos: Todo aquele que me confessar diante dos homens, também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus.

9. O que me negar diante dos homens, será negado diante dos anjos de Deus.

10. Todo o que falar contra o Filho do homem, ser-lhe-á dado perdão; mas àquele que blasfemar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado. (ver nota)

11. Quando vos levarem às sinagogas, e perante os magistrados e autoridades, não estejais com cuidado de que modo respondereis, ou que direis,

12. porque o Espírito Santo vos ensinará, naquele mesmo momento, o que deveis dizer."

13. Então disse-lhe alguém da multidão: "Mestre, diz a meu irmão que me dê a minha parte da herança."

14. Jesus respondeu-lhe: "Meu amigo, quem me constituiu juiz ou árbitro entre vós?"

15. Depois disse-lhes: "Guardai-vos cuidadosamente de toda a avareza, porque a vida de cada um, ainda que esteja na abundância, não depende dos bens que possui."

16. Sobre isto propôs-lhes esta parábola: "Os campos de um homem rico tinham dado abundantes frutos.

17. Ele andava discorrendo consigo; Que farei, pois, não tenho onde recolher os meus frutos?

18. Depois disse: Farei isto: Demolirei os meus celeiros, fá-los-ei maiores, neles recolherei todas as minhas novidades e os meus bens,

19. e direi à minha alma: Ó alma, tu tens muitos bens em depósito para largos anos; descansa, come, bebe, regala-te.

20. Mas Deus disse-lhe: Néscio, esta noite te virão demandar a tua alma; e as coisas que juntaste, para quem serão?

21. Assim é o que entesoura para si, e não é rico para Deus."

22. Depois disse a seus discípulos: "Portanto vos digo : Não andeis demasiadamente inquietos nem com o que vos é preciso para a vossa vida, nem com o que vos é preciso para vestir o vosso corpo.

23. A vida vale mais que o alimento, e o corpo mais que o vestido.

24. Considerai os corvos, que não semeiam, nem ceifam, nem têm despensa, nem celeiro, e Deus, contudo, sustenta-os. Quanto mais valeis vós do que eles?

25. Qual de vós, por muito que pense, pode acrescentar um côvado à duração da sua vida?

26. Se vós, pois, não podeis fazer o que é mínimo, porque estais em cuidado sobre as outras coisas?

27. Considerai como crescem os lírios; não trabalham, nem fiam; contudo, digo-vos que nem Salomão, com toda a sua glória, se vestia como um deles.

28. Se, poie, a erva, que hoje está no campo, e amanhã se lança no forno. Deus a veste assim, quanto mais a vós, homens de pouca fé?

29. Vós, pois, não procureis com cuidados excessivos o que haveis de comer ou beber; não andeis com o espírito preocupado.

30. Porque são as nações deste mundo que buscam com excessivo cuidado todas estas coisas. Mas o vosso Pai sabe que tendes necessidade delas.

31. Buscai, pois, em primeiro lugar, o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão dadas por acréscimo.

32. Não temas, ó pequenino rebanho, porque foi do agrado do vosso Pai dar-vos o reino.

33. Vendei o que possuis, e dai esmola; provei-vos de bolsas que não envelhecem, de um tesouro inexaurível no céu, onde não chega o ladrão, nem a traça rói.

34. Porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.

35. Estejam cingidos os vossos rins, e acesas as vossas lâmpadas.

36. Fazei como os homens que esperam o seu senhor quando volta das bodas, para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram.

37. Bem-aventurados aqueles servos, a quem o Senhor achar vigiando, quando vier. Na verdade vos digo que se cingirá, os fará pôr à mesa, e, passando por entre eles, os servirá.

38. Se vier na segunda vigília, ou na terceira, e assim os encontrar, bem-aventurados são aqueles servos.

39. Sabei que, se o pai de família soubesse a hora, em que viria o ladrão, vigiaria sem dúvida, e não deixaria minar a sua casa.

40. Vós, pois, estai preparados, porque, na hora que não cuidais, virá o Filho do homem."

41. Pedro disse-lhe: "Senhor, dizes esta parábola só para nós ou para todos?"

42. O Senhor respondeu: "Quem é o despenseiro fiel e prudente que o Senhor estabelecerá sobre as pessoas da sua casa, para dar a cada um a seu tempo a ração de trigo?

43. Bem-aventurado aquele servo a quem, quando o Senhor vier, achar procedendo assim.

44. Na verdade vos digo que o constituirá administrador de tudo quanto possui.

45. Porém, se aquele servo disser no seu coração : "O meu senhor tarda em vir ; e começar a espancar os criados e as criadas, a comer, a beber e a embriagar-se,

46. chegará o senhor desse servo no dia, em que ele o não espera, e na hora, em que ele não sabe; removê-lo-á, e pô-lo-á aparte com os infiéis.

47. Aquele servo, que conheceu a vontade do seu senhor, e nada preparou, e não procedeu conforme a sua vontade, levará muitos açoutes,

48. Quanto àquele que, não a conhecendo, fez coisas dignas de castigo, levará poucos açoutes, Porque a todo aquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e ao que muito confiaram, mais conta lhe tomarão.

49. Eu vim trazer fogo à terra; e que quero eu, senão que ele se acenda? (ver nota)

50. Eu tenho de receber um baptismo; e quão grande é a minha ansiedade, até que ele se conclua! (ver nota)

51. Julgais que vim trazer paz à terra? Não, vos digo eu, mas separação ; (ver nota)

52. porque, de hoje em diante, haverá numa casa cinco pessoas, divididas três contra duas, e duas contra três,

53. Estarão divididos: o pai contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora e a nora contra a sogra."

54. Dizia também às multidões: "Quando vós vedes levantar-se uma nuvem no poente, logo dizeis: Aí vem chuva; e assim sucede.

55. E quando sentis soprar o vento do sul, dizeis: Haverá calor; e assim sucede.

56. Hipócritas, sabeis distinguir os aspectos da terra e do céu ; como, pois, não sabeis reconhecer o tempo presente?

57. E porque não discernis também por vós mesmos o que é justo?

58. Quando, pois, fores com o teu adversário ao magistrado, faz o possível por te livrares dele no caminho, para que não suceda que te leve ao juiz, que o juiz te entregue ao meirinho, e o meirinho te meta na cadeia. (ver nota)

59. Digo-te que não sairás de lá, enquanto não pagares até ao último ceitil."





“A mansidão reprime a ira.” São Padre Pio de Pietrelcina