1. Deus abençoou Noé e seus filhos: “Sede fecundos – disse-lhes ele – multiplicai-vos e enchei a terra.

2. Vós sereis objeto de temor e de espanto para todo animal da terra, toda ave do céu, tudo o que se arrasta sobre o solo e todos os peixes do mar: eles vos são entre­gues nas mãos.

3. Tudo o que se move e vive vos servirá de alimento; eu vos dou tudo isto, como vos dei a erva verde.

4. Somente não comereis carne com a sua alma, com sangue.

5. Eu pedirei conta de vosso sangue, por causa de vossas almas, a todo animal; e ao homem (que matar) o seu irmão, pedirei conta da alma do homem.

6. Todo aquele que derramar o sangue humano terá seu próprio sangue derramado pelo homem, porque Deus fez o homem à sua imagem.

7. Sede, pois, fecundos e multiplicai-vos, e espalhai-vos sobre a terra abundantemente”.

8. Disse também Deus a Noé e a seus filhos:

9. “Vou fazer uma aliança convosco e com vossa posteridade,

10. assim como com todos os seres vivos que estão convosco: as aves, os animais domésticos, todos os animais selvagens que estão convosco, desde todos aqueles que saíram da arca até todo animal da terra.

11. Faço esta aliança convosco: ne­nhuma criatura será destruída pelas águas do dilúvio, e não haverá mais dilúvio para devastar a terra”.

12. Deus disse: “Eis o sinal da aliança que eu faço convosco e com todos os seres vivos que vos cercam, por todas as gerações futuras.

13. Ponho o meu arco nas nuvens, para que ele seja o sinal da aliança entre mim e a terra.

14. Quando eu tiver coberto o céu de nuvens por cima da terra, o meu arco aparecerá nas nuvens,

15. e me lembrarei da aliança que fiz convosco e com todo ser vivo de toda a espécie, e as águas não causarão mais dilúvio que extermine toda criatura.

16. Quando eu vir o arco nas nuvens, eu me lembrarei da aliança eterna estabelecida entre Deus e todos os seres vivos de toda a espécie que estão sobre a terra”.

17. Dirigindo-se a Noé, Deus acrescentou: “Este é o sinal da aliança que faço entre mim e todas as criaturas que estão na terra”.

18. Os filhos de Noé que saíram da arca eram Sem, Cam e Jafé. Cam era o pai de Canaã.

19. Estes eram os três filhos de Noé. É por eles que foi povoada toda a terra.

20. Noé, que era agricultor, plantou uma vinha.

21. Tendo bebido vinho, embriagou-se, e apareceu nu no meio de sua tenda.

22. Cam, o pai de Canaã vendo a nudez de seu pai, saiu e foi contá-lo aos seus irmãos.

23. Mas, Sem e Jafé, tomando uma capa, puseram-na sobre os seus ombros e foram cobrir a nudez de seu pai, andando de costas; e não viram a nudez de seu pai, pois que tinham os seus rostos voltados.

24. Quando Noé despertou de sua embriaguez, soube o que lhe tinha feito o seu filho mais novo.

25. “Maldito seja Canaã – disse ele –; que ele seja o último dos escravos de seus irmãos!”*

26. E acrescentou : “Bendito seja o Senhor Deus de Sem, e Canaã seja seu escravo!

27. Que Deus prospere a Jafé; e este habite nas tendas de Sem, e Canaã seja seu escravo!”.

28. Noé viveu ainda depois do dilúvio trezentos e cinquenta anos.

29. A duração total da vida de Noé foi de novecentos e cinquenta anos; e morreu.

Bíblia Ave Maria - Kaikki oikeudet pidätetään.

9,25. O último: literalmente – o escravo dos escravos. Noé amaldiçoou Canaã porque não podia amaldiçoar seu pai, o qual tinha sido abençoado por Deus (cf. 9,1).





“A divina bondade não só não rejeita as almas arrependidas, como também vai em busca das almas teimosas”. São Padre Pio de Pietrelcina