1. – Entro no meu jardim, minha irmã, minha noiva, colho a minha mirra e o meu bálsamo, como o meu favo com meu mel, bebo o meu vinho com o meu leite. Amigos, comei e bebei; inebriai-vos, ó caríssimos.*

2. Eu dormia, mas meu coração velava. Eis a voz do meu amado. Ele bate. Abre-me, minha irmã, minha amada, minha pomba, minha perfeita; minha cabeça está coberta de orvalho, e os cachos de meus cabelos cheios das gotas da noite.

3. Tirei minha túnica; como irei revesti-la? Lavei os meus pés; por que sujá-los de novo?

4. Meu bem-amado passou a mão pela abertura (da porta) e o meu coração estremeceu.

5. Levantei-me para abrir ao meu amado; a mirra escorria de minhas mãos, de meus dedos a mirra líquida sobre os trincos do ferrolho.

6. Abri ao meu bem-amado, mas ele já se tinha ido, já tinha desaparecido; ouvindo-o falar, eu ficava fora de mim. Procurei-o e não o encontrei; chamei-o, mas ele não respondeu.*

7. Os guardas encontraram-me, quando faziam sua ronda na cidade. Bateram-me, feriram-me, arrancaram-me o manto os guardas das muralhas.*

8. Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, se encontrardes o meu amado, que lhe haveis de dizer? Dizei-lhe que estou enferma de amor.

9. – Que tem o teu bem-amado a mais que os outros, ó tu, a mais bela das mulheres? Que tem o teu bem-amado a mais que os outros, para que assim nos conjures?*

10. – Meu amado é forte e corado, distingue-se entre dez mil.

11. Sua cabeça é de ouro puro, seus cachos flexíveis são negros como o corvo.*

12. Seus olhos são como pombas à beira dos regatos, banhando-se em leite, pousadas nas praias.

13. Suas faces são um jardim perfumado onde crescem plantas perfumadas. Seus lábios são lírios que destilam mirra líquida.

14. Suas mãos são argolas de ouro incrustadas de pedrarias. Seu corpo é um bloco de marfim recoberto de safiras.

15. Suas pernas são colunas de alabastro erguidas sobre pedestais de ouro puro. Seu aspecto é como o do Líbano, imponente como os cedros.

16. Sua boca é cheia de doçura, tudo nele é encanto. Assim é o meu amigo, tal é o meu amado, ó filhas de Jerusalém!

Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.

5,1. Amigos: estes dois versículos são ditos, seja pelo poeta em lugar dos esposos, seja por estes em lugar daqueles que convidaram para as suas núpcias.

5,6. Ouvindo-se: o lugar desse versículo seria no fim do v. 4.

5,7. Em seu sonho, a esposa parte em busca do bem-amado. Esta passagem é semelhante a 3,2-5, mas aqui ela é maltratada pelos guardas das muralhas.

5,9. Que tem: estas palavras são evidentemente pronunciadas pelo coro. A esposa responde a ele pela descrição apaixonada dos encantos do esposo.

5,11. Flexíveis: outra tradução – são palmas.




Livraria Católica

Conheça esses e outros livros em nossa livraria.



“Aquele que procura a vaidade das roupas não conseguirá jamais se revestir com a vida de Jesus Cristo.” São Padre Pio de Pietrelcina