1. Aquele que ama seu filho, castiga-o com freqüência, para que se alegre com isso mais tarde, e não tenha de bater à porta dos vizinhos.

2. Aquele que dá ensinamentos a seu filho será louvado por causa dele, e nele mesmo se gloriará entre seus amigos.

3. Aquele que educa o filho torna o seu inimigo invejoso, e entre seus amigos será honrado por causa dele.

4. O pai morre, e é como se não morresse, pois deixa depois de si um seu semelhante.

5. Durante sua vida viu seu filho e nele se alegrou; quando morrer, não ficará aflito; não terá de que se envergonhar perante seus adversários,

6. pois deixou em sua casa um defensor contra os inimigos, alguém que manifestará gratidão aos seus amigos.

7. Aquele que estraga seus filhos com mimos terá que lhes pensar as feridas; a cada palavra suas entranhas se comoverão.

8. Um cavalo indômito torna-se intratável; a criança entregue a si mesma torna-se temerária.

9. Adula o teu filho e ele te causará medo; brinca com ele e ele te causará desgosto.

10. Não te ponhas a rir com ele, para que não venhas a sofrer com isso, e não acabes rangendo os dentes.

11. Não lhe dês toda a liberdade na juventude, não feches os olhos às suas extravagâncias:

12. obriga-o a curvar a cabeça enquanto jovem, castiga-o com varas enquanto ainda é menino, para que não suceda endurecer-se e não queira mais acreditar em ti, e venha a ser um sofrimento para a tua alma.

13. Educa o teu filho, esforça-te (por instruí-lo), para que te não desonre com sua vida vergonhosa.

14. Mais vale um pobre sadio e vigoroso, que um rico enfraquecido e atacado de doenças.

15. A saúde da alma na santidade e na justiça vale mais que o ouro e a prata. Um corpo robusto vale mais que imensas riquezas.

16. Não há maior riqueza que a saúde do corpo; não há prazer que se iguale à alegria do coração.

17. Mais vale a morte que uma vida na aflição; e o repouso eterno que um definhamento sem fim.

18. Bens escondidos em uma boca fechada são como preparativos de um festim colocados sobre um túmulo.

19. De que serve ao ídolo a oferenda que lhe fazem? Não pode nem comê-la nem lhe respirar o aroma.

20. Assim é aquele que o Senhor repele, e que carrega o castigo de seu pecado;

21. seus olhos vislumbram (o alimento) e ele suspira, assim como suspira o eunuco ao abraçar uma virgem.

22. Não entregues tua alma à tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos.

23. A alegria do coração é a vida do homem, e um inesgotável tesouro de santidade. A alegria do homem torna mais longa a sua vida.

24. Tem compaixão de tua alma, torna-te agradável a Deus, e sê firme; concentra teu coração na santidade, e afasta a tristeza para longe de ti,

25. pois a tristeza matou a muitos, e não há nela utilidade alguma.

26. A inveja e a ira abreviam os dias, e a inquietação acarreta a velhice antes do tempo.

27. Um coração bondoso e nobre banqueteia-se continuamente, pois seus banquetes são preparados com solicitude.



Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.








“Deve-se caminhar em nuvens cada vez que se termina uma confissão!” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.