1. Eu vi também, na mão direita do que estava assentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos.*

2. Vi então um anjo vigoroso, que clamava em alta voz: “Quem é digno de abrir o livro e desatar os seus selos?”.

3. Mas ninguém, nem no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro ou examiná-lo.

4. Eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro e examiná-lo.

5. Então, um dos Anciãos me falou: “Não chores! O Leão da tribo de Judá, o descendente de Davi venceu para abrir o livro e os seus sete selos”.

6. Eu vi no meio do trono, dos quatro Animais e no meio dos Anciãos um Cordeiro de pé, como que imolado. Tinha ele sete chifres e sete olhos (que são os sete Espíritos de Deus, enviados por toda a terra).*

7. Veio e recebeu o livro da mão direita do que se assentava no trono.*

8. Quando recebeu o livro, os quatro Animais e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos santos).

9. Cantavam um cântico novo, dizendo: “Tu és digno de receber o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça;

10. e deles fizeste para nosso Deus um reino de sacerdotes, que reinam sobre a terra”.*

11. Na minha visão ouvi também, ao redor do trono, dos Animais e dos An­ciãos, a voz de muitos anjos, em número de miríades de miríades e de milhares de milhares,

12. bradando em alta voz: “Digno é o Cordeiro imolado de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a glória, a honra e o louvor”.*

13. E todas as cria­turas que estão no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo que contêm, eu as ouvi clamar: “Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro, louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos.”

14. E os quatro Animais di­ziam: “Amém!”. Os Anciãos prostravam-se e adoravam.

Bíblia Ave Maria - Minden jog fenntartva.

5,1. Um livro: é um rolo de papiro escrito dos dois lados. Contém os decretos divinos com respeito ao mundo, aos quais nada se pode ajuntar, e dos quais nada se pode saber antes de desatar os sete selos, que impedem o desenrolar do rolo. Deus o oferece na sua mão aberta a quem o puder tomar.

5,6. Imolado: porque Cristo foi sacrificado, mas conserva-se sempre de pé, vivo. Sete chifres: símbolos da plenitude do poder e da inteligência.

5,7. Com um gesto de soberana autoridade, aquele ao qual foi dado pleno poder no céu e na terra toma a si o império dos destinos do mundo.

5,10. E reinam: ou continuarão a reinar espiritualmente ainda neste mundo, embora a sua realeza não seja deste mundo.

5,12. A liturgia divina estende-se por ondas a toda a criação. Exprime-se ela por um elogio formulado em sete termos, completando o elogio em três termos, dirigido a Deus pela criação (4,11). É que a plenitude da glória divina foi assegurada pela Redenção (7,12). Temos aqui um cântico novo, o canto do Novo Testamento.




“Amemos ao próximo. Custa tão pouco querer bem ao outro.” São Padre Pio de Pietrelcina