1. Permaneça entre vós a caridade fraterna.

2. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por esta alguns, sem o saberem, (como Abraão e Lot) hospedaram anjos.

3. Lembrai-vos dos que estão presos (por causa da fé), como se estivésseis presos juntamente com eles, e dos aflitos, lembrando-vos de que também tendes um corpo.

4. Seja por todos honrado o matrimônio, e o leito conjugal sem mácula, porque Deus julgará os impudicos e os adúlteros.

5. Sejam os vossos costumes isentos de avareza, contentando-vos com o que tendes, porque ele mesmo disse: Não te deixarei, nem te abandonarei (Dt. 31, 6).

6. Assim digamos confiadamente: O Senhor é o meu auxilio; não temerei; que me poderá fazer o homem? (Ps. 117, 6).

7. Lembrai-vos dos vossos chefes, que vos anunciaram a palavra de Deus, e, considerando o fim da sua vida, imitai a sua fé.

8. Jesus Cristo é sempre o mesmo, ontem e hoje; ele o será também por todos os séculos.

9. Não vos deixeis levar por doutrinas várias e estranhas. É ótimo fortificar o coração com a graça, não com alimentos, que nada aproveitaram aos que usaram deles. (ver nota)

10. Nós (os cristãos) temos um altar, do qual os (sacerdotes judeus) que servem ao tabernáculo não têm faculdade de comer.

11. Os corpos daqueles animais, cujo sangue é levado pelo pontífice ao santuário, para expiação do pecado, são queimados fora dos arraiais. (ver nota)

12. Pelo que também Jesus, para santificar o povo com o seu sangue, padeceu fora da porta (de Jerusalém).

13. Saiamos, pois, a ele fora dos arraiais, (e sigamos-lhes as pisadas), levando o seu opróbrio, (ver nota)

14. porque não temos aqui cidade permanente, mas vamos buscando a futura.

15. Ofereçamos, pois, sempre a Deus, por meio dele, um sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome.

16. Não esqueçais a beneficência e a liberalidade, porque com tais vítimas se torna Deus propício.

17. Obedecei aos vossos superiores e sede-lhes sujeitos, porque velam pelas vossas almas, como quem há-de dar conta delas, para que façam isto com alegria, e não gemendo, o que não vos seria vantajoso.

18. Orai por nós, pois temos confiança de ter boa consciência, desejando portar-nos bem em tudo.

19. Com mais instância vos rogo que façais isto, para que eu vos seja restituído mais depressa.

20. O Deus da paz, que ressuscitou dentre os mortos, aquele que, pelo sangue da aliança eterna, se tornou o grande Pastor das ovelhas, nosso Senhor Jesus,

21. vos torne aptos para todo o bem, para que façais a sua vontade, operando ele em vós o que é agradável a seus olhos por Jesus Cristo, a quem seja dada glória pelos séculos dos séculos. Amém.

22. Rogo-vos, pois, irmãos, que recebais bem esta palavra de exortação, porque pouco foi o que vos escrevi.

23. Sabei que nosso irmão Timóteo foi posto em liberdade; com ele, se vier com presteza, irei ver-vos.

24. Saudai todos os vossos chefes e todos os santos. Os irmãos de Itália saúdam-vos.

25. A graça seja com todos vós.





“Diante de Deus ajoelhe-se sempre.” São Padre Pio de Pietrelcina