1. Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos muito amados.

2. Progredi na caridade, segundo o exemplo de Cristo, que nos amou e por nós se entregou a Deus como oferenda e sacrifício de agradável odor.

3. Quanto à fornicação, à impureza, sob qualquer forma, ou à avareza, que disto nem se faça menção entre vós, como convém a santos.*

4. Nada de obscenidades, de conversas tolas ou levianas, porque tais coisas não convêm; em vez disso, ações de graças.

5. Porque sabei-o bem: nenhum dissoluto, ou impuro, ou avarento – verdadeiros idólatras! – terá herança no Reino de Cristo e de Deus.

6. E ninguém vos seduza com vãos discursos. Estes são os pecados que atraem a ira de Deus sobre os rebeldes.

7. Não vos comprometais com eles.

8. Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor: comportai-vos como verdadeiras luzes.*

9. Ora, o fruto da luz é bondade, justiça e verdade.

10. Procurai o que é agradável ao Se­nhor,

11. e não tenhais cumplicidade nas obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente.

12. Porque as coisas que tais homens fazem ocultamente é vergonhoso até falar delas.

13. Mas tudo isto, ao ser reprovado, torna-se manifesto pela luz.

14. E tudo o que se manifesta deste modo torna-se luz. Por isto (a Escritura) diz: Desperta, tu que dormes! Levanta-te dentre os mortos e Cristo te iluminará (Is 26,19; 60,1)!

15. Vigiai, pois, com cuidado sobre a vossa conduta: que ela não seja conduta de insensatos, mas de sábios

16. que aproveitam ciosamente o tempo, pois os dias são maus.*

17. Não sejais imprudentes, mas procurai compreender qual seja a vontade de Deus.

18. Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas enchei-vos do Espírito.

19. Recitai entre vós salmos, hinos e cânticos espirituais. Cantai e cele­brai de todo o coração os louvores do Senhor.

20. Rendei graças, sem cessar e por todas as coisas, a Deus Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo!

21. Sujeitai-vos uns aos outros no temor de Cristo.

22. As mulheres sejam submissas a seus maridos, como ao Senhor,

23. pois o marido é o chefe da mulher, como Cristo é o chefe da Igreja, seu corpo, da qual ele é o Salvador.

24. Ora, assim como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos.

25. Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela,

26. para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra,*

27. para apresentá-la a si mesmo toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito seme­lhante, mas santa e irrepreensível.

28. Assim os maridos devem amar as suas mulheres, como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo.

29. Certamente, ninguém jamais aborreceu a sua própria carne; ao contrário, cada qual a alimenta e a trata, como Cristo faz à sua Igreja –

30. porque somos membros de seu corpo.

31. Por isso, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois constituirão uma só carne (Gn 2,24).

32. Esse mistério é grande, quero dizer, com referên­cia a Cristo e à Igreja.*

33. Em resumo, o que importa é que cada um de vós ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher respeite o seu marido.

Bíblia Ave Maria - Sva prava pridržana.

5,3. Santos: os homens consagrados a Deus pelo batismo.

5,8. Verdadeiras luzes: literalmente filhos da luz, hebraísmo como em 2,3 objetos da ira, frase correspondente ao texto filhos da ira.

5,16. Que aproveitam: literalmente resgatai o tempo.

5,26. A palavra: a forma sacramental em uso.

5,32. Mistério: a união de Cristo e da Igreja, simbolizada pela de Adão e Eva.




“Imitemos o coração de Jesus, especialmente na dor, e assim nos conformaremos cada vez mais e mais com este coração divino para que, um dia, lá em cima no Céu, também nós possamos glorificar o Pai celeste ao lado daquele que tanto sofreu”. São Padre Pio de Pietrelcina