1. Tende piedade de nós, ó Deus de todas as coisas, olhai para nós, e fazei-nos ver a luz de vossa misericórdia!*

2. Espargi o vosso terror sobre as nações que não vos procuram, para que saibam que não há outro Deus senão vós, e publiquem as vossas maravilhas!

3. Estendei vossa mão contra os povos estranhos, para que vejam o vosso poder.

4. Como diante dos seus olhos mostrastes vossa santidade em nós, assim também, à nossa vista, sereis glorificado neles,

5. para que reconheçam, como também nós reconhecemos, que não há outro Deus fora de vós, Senhor!

6. Renovai vossos prodígios, fazei milagres inéditos,

7. glorificai vossa mão e vosso braço direito,

8. excitai vosso furor e espargi vossa cólera;

9. desbaratai o inimigo e aniquilai o adversário.

10. Apressai o tempo e lembrai-vos do fim, para que sejam apregoadas vossas maravilhas.*

11. Devore o ardor da chama aquele que escapar, e sejam arruinados aqueles que maltratam o vosso povo.

12. Esmagai a cabeça dos chefes dos inimigos que dizem: “Só nós existimos!”.

13. Reuni todas as tribos de Jacó, para que saibam que não há outro Deus senão vós, e publiquem vossas maravilhas! Tomai-as como herança, assim como eram no começo.

14. Tende piedade de vosso povo, que é chamado pelo vosso nome, e de Israel, que tratastes como vosso filho primogênito.

15. Tende piedade da cidade que santificastes, de Jerusalém, cidade do vosso repouso.

16. Enchei Sião com vossas palavras inefáveis, e o vosso povo com a vossa glória.

17. Dai testemunho em favor daqueles que são vossas criaturas desde a origem. Tornai verdadeiros os oráculos que proferiam os antigos profetas em vosso nome.

18. Recompensai aqueles que vos esperam pacientemente, a fim de que vossos profetas sejam achados fiéis. Ouvi as orações de vossos servos.

19. Segundo as bênçãos dadas a vosso povo por Aarão, conduzi-nos pelo caminho da justiça, para que todos os habitantes da terra saibam que vós sois o Deus que contempla os séculos.

20. O estômago recebe toda espécie de alimentos, mas entre os alimentos um é melhor do que o outro.

21. O paladar discerne o gosto da caça; o coração sensato discerne as palavras enganadoras.

22. Um coração perverso é causa de tristeza, mas o homem experiente a resistirá.

23. A mulher pode esposar toda espécie de homens, mas entre as jovens uma é melhor do que a outra.

24. A beleza da mulher alegra o rosto do esposo: ela se torna mais amável que tudo o que o homem pode desejar.

25. Se a sua língua cura os males, tem também doçura e bondade; o seu esposo não é como os demais homens.*

26. Aquele que possui uma mulher virtuosa tem com que tornar-se rico; é uma ajuda que lhe é semelhante, e uma coluna de apoio.

27. Onde não há cerca, os bens estão expostos ao roubo; onde não há mulher, o homem suspira de necessidade.

28. Quem confia naquele que não tem morada e naquele que passa a noite onde quer que a noite o surpreenda? Ou que vagueia de cidade em cidade como um ladrão sempre prestes a fugir?*

Bíblia Ave Maria - Reservados todos los derechos.

36,1. Tende piedade: a ideia de que Deus protege o fraco leva o autor a afirmar calorosamente sua confiança no socorro divino; ele ora pela libertação do povo judeu oprimido pelos inimigos.

36,10. Do fim: no grego – do juramento. Fim: o fim dos tempos devia trazer a alegria a Israel. Seria então o momento de uma grande reunião de todos os exilados e de todos os dispersos, da posse e do restabelecimento definitivo no país dos ancestrais, do reconhecimento do culto do Deus de Israel por todos os povos. Notam-se em toda essa passagem referências implícitas aos textos bíblicos antecedentes. Essa maneira de exprimir seu pensamento, retomando fórmulas antigas, é característica do período em que viveu o autor do Eclesiástico.

36,25. Tem também: no grego – se houver em sua língua doçura e bondade.

36,28. No grego: quem se fia no salteador habilidoso que vai de cidade em cidade? Assim acontece com o homem que não tem abrigo, e vai abrigar-se onde quer que se encontre quando se faz tarde.




“Nossa Senhora recebeu pela inefável bondade de Jesus a força de suportar até o fim as provações do seu amor. Que você também possa encontrar a força de perseverar com o Senhor até o Calvário!” São Padre Pio de Pietrelcina