Encontrados 34 resultados para: Balac

  • Balac, filho de Sefor, tinha visto tudo o que Israel tinha feito aos amorreus. (Números 22, 2)




  • E Moab disse aos anciãos de Madiã: “Essa multidão vai devorar todos os nossos arredores como os bois devoram a erva do campo”. Balac, filho de Sefor, era então o rei de Moab. (Números 22, 4)

  • Os anciãos de Moab e de Madiã partiram levando consigo o preço da adivinhação. Chegando junto de Balaão, referiram-lhe as palavras de Balac. (Números 22, 7)

  • Balaão respondeu a Deus: “É Balac, filho de Sefor, rei de Moab, que me manda dizer: (Números 22, 10)

  • Levantando-se Balaão pela manhã, disse aos chefes enviados por Balac: “Voltai para a vossa terra, pois o Senhor me proibiu de ir convosco”. (Números 22, 13)

  • Os chefes de Moab retomaram o caminho e voltaram para junto de Balac: “Balaão – disseram-lhe eles – recusou vir conosco”. (Números 22, 14)

  • Balac mandou-lhe de novo outros chefes, mais numerosos e mais importantes que os primeiros. (Números 22, 15)




  • Chegados junto a Balaão, disseram-lhe: “Eis a mensagem de Balac, filho de Sefor: Rogo-te que não recuses vir ter comigo. (Números 22, 16)

  • “Ainda que o vosso senhor me desse a sua casa cheia de prata e de ouro – respondeu Balaão aos servos de Balac – eu não poderia transgredir a ordem do Senhor, meu Deus, nem pouco nem muito, no que quer que seja. (Números 22, 18)

  • “Segue esses homens – respondeu-lhe o anjo do Senhor – mas cuida de só proferir as palavras que eu te disser.” E Balaão partiu com os chefes de Balac. (Números 22, 35)

  • Quando Balac soube de sua chegada, subiu-lhe ao encontro até a cidade de Moab, na fronteira do Arnon, na extremidade daquela terra, (Números 22, 36)

  • Balac imolou em sacrifício bois e ovelhas, dos quais mandou algumas porções a Balaão e aos chefes que o acompanhavam. (Números 22, 40)




“Tenhamos sempre horror ao pecado mortal e nunca deixemos de caminhar na estrada da santa eternidade.” São Padre Pio de Pietrelcina