Encontrados 62 resultados para: confins

  • Os israelitas comeram o maná durante quarenta anos, até a sua chegada a uma terra habi­tada. Comeram o maná até que chegaram aos confins da terra de Canaã. (Êxodo 16, 35)




  • Clamamos ao Senhor, ele nos ouviu, e mandou-nos um anjo que nos tirou do Egito. Eis-nos agora aqui em Cades, cidade situada nos confins de teu território.* (Números 20, 16)

  • Glória a esse touro primogênito! São chifres de búfalo os seus chifres; com eles agride todos os povos até os confins da terra! Tais são as miríades de Efraim, tais os milhares de Manassés’. (Deuteronômio 33, 17)

  • e, no vale, Bet-Arã, Bet-Nemra, Sucot e Safon, restos do reino de Seon, rei de Hesebon; o Jordão e seu território até os confins do mar de Genesaré, além do Jordão, para o oriente. (Josué 13, 27)

  • Ó Senhor, sejam esmagados os vossos adversários! Dos céus troveje o Altíssimo contra eles, o Senhor julgue os últimos confins da terra! Dará força ao seu rei e engrandecerá o poder do seu ungido”.* (I Samuel 2, 10)

  • Os amonitas lhe pagaram tributo e sua fama se fortificou de tal modo que se estendeu até os confins do Egito. (II Crônicas 26, 8)

  • aos habitantes de Samaria e aos povos de além do Jordão até Jerusalém, a toda a terra de Gessen e até aos confins da Etiópia. (Judite 1, 9)




  • Embora eu seja o chefe de numerosas nações e tenha submetido o mundo inteiro, não quero de modo algum abusar da grandeza de meu poder. Quero, por um governo de clemência e de doçura, oferecer a meus súditos uma existência de tran­quilidade perpétua; e, procurando para meu reino, até seus confins, a calma e a segurança, garantir a paz, objeto de desejo universal. (Ester 13, 2)

  • porque ele vê até os confins da terra e vê tudo o que há debaixo do céu. (Jó 28, 24)

  • Enche dele toda a extensão do céu e seus relâmpagos atingem os confins da terra! (Jó 37, 3)

  • Pede-me; te darei por herança todas as nações; tu possuirás os confins do mundo. (Salmos 2, 8)

  • porque por toda a terra se espalha o seu ruído, e até os confins do mundo a sua voz; aí armou Deus para o sol uma tenda.* (Salmos 18, 5)




“Pobres e desafortunadas as almas que se envolvem no turbilhão de preocupações deste mundo. Quanto mais amam o mundo, mais suas paixões crescem, mais queimam de desejos, mais se tornam incapazes de atingir seus objetivos. E vêm, então, as inquietações, as impaciências e terríveis sofrimentos profundos, pois seus corações não palpitam com a caridade e o amor. Rezemos por essas almas desafortunadas e miseráveis, para que Jesus, em Sua infinita misericórdia, possa perdoá-las e conduzi-las a Ele.” São Padre Pio de Pietrelcina