Secretário da CNBB: aborto é um crime que clama aos céus

Dom Dimas esclarece informações de imprensa

BRASÍLIA, segunda-feira, 23 de agosto de 2010 (ZENIT.org) – O secretário geral da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), Dom Dimas Lara Barbosa, reafirmou a “posição inegociável” da Igreja “de defesa intransigente da dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural”.

O bispo divulgou uma nota em que contesta o jornal O Estado de S. Paulo, que publicou matéria afirmando que Dom Dimas “admitiu que os católicos votem em candidatos que são favoráveis ao aborto”.

“Foi com desagradável surpresa que vi estampada minha fotografia no topo da página A7 da Edição de hoje, sexta-feira, 20 de agosto, com a nota de que eu teria admitido que os católicos votem em candidatos que são favoráveis ao aborto”, afirma o bispo na nota.

“O aborto é um crime que clama aos céus, um crime de lesa humanidade”, afirmou. Segundo Dom Dimas, os católicos “jamais poderão concordar com quaisquer programas de governo, acordos internacionais, leis ou decisões judiciais que venham a sacrificar a vida de um inocente, ainda que em nome de um suposto estado de direito”.

De acordo com o bispo, o contexto que deu origem à manchete em questão é uma reflexão que ele fazia em torno da diferença entre eleições majoritárias e proporcionais.

“No caso da eleição de vereadores e deputados (eleições proporcionais), o eleitor tem uma gama muito ampla para escolher. São centenas de candidatos, e seria impensável votar em alguém que defenda a matança de inocentes, ainda mais com dinheiro público”, explica.

“No caso de eleições majoritárias (prefeitos, senadores, governadores, presidente), a escolha recai sobre alguns poucos candidatos. Às vezes, sobretudo quando há segundo turno, a escolha se dá entre apenas dois candidatos. O que fazer se os dois são favoráveis ao aborto? Uma solução é anular o próprio voto. Quais as conseqüências disso? O voto nulo não beneficiaria justamente aquele que não se quer eleger?”

Veja tambem  Conversão é o caminho da unidade, diz Papa

Segundo Dom Dimas, trata-se de “uma escolha grave, que precisa ser bem estudada, e decidida com base numa visão mais ampla do programa proposto pelo candidato ou por seu Partido, considerando que a vida humana não se resume a seu estágio embrionário”.

“Na luta em defesa da vida, o problema nunca é pontual. As agressões chegam de vários setores do executivo, do legislativo, do judiciário e, até, de acordos internacionais. E chegam em vários níveis: fome, violência, drogas, miséria…”

“São as limitações da democracia representativa. Meu candidato sempre me representa? Definitivamente, não! Às vezes, o candidato é bom, mas seu Partido tem um programa que limita sua ação.”

Por isso – prossegue o bispo –, o exercício da cidadania “não pode se restringir ao momento do voto. É preciso acompanhar, passo a passo, os candidatos que forem eleitos”.

Dom Dimas deseja “que o Senhor da Vida inspire nossos eleitores, para que, da decisão das urnas nas próximas eleições, nasçam governos dignos do cargo que deverão assumir. E que o cerne de toda política pública seja a pessoa humana, sagrada, intocável, desde o momento em que passa a existir, no ventre de sua própria mãe”.




Comentários no Facebook:

comments

Anteriores

Bento XVI: ter profundo amor e grande veneração pela Eucaristia

Próximo

CNBB impulsiona Projeto 1 Milhão de Bíblias

  1. Será ótimo receber as atualização em meu Email.

  2. E realmente, nos nao temos conhecimento das coisas a nosssa volta e nao fazemos questao de querer saber e por isso. que o mundo esta sim. Temos que mudar a nossa condiçao de vida e reagir. e uma pena que eu so esse ano me interessei p/ voto

    mas agora nao dar tempo p/ transferir o meu titulo. mas estou entregando a DEUS essa eleiçao e fazer a pelo para os meus irmao em Cristo saber em quem vota.

    Que DEUS abençoe a todas e aguardo mas informaçao.

  3. Valdelice

    Discordo com o ditado popular em que diz: "cada povo tem o governo que merece".
    Como assim? Por acaso é o povo que escolhe meia dúzia entre milhões? Ou o povo tem o dever de ser profeta!
    Uma coisa é ser convencido por seus falsos discursos, pois um bom ator faz até ateu chorar. Outra coisa é ter certeza da veracidade de seus discursos.

    Quando o poder está em jogo só aparece santo na concorrência.

    Eu particularmente nunca ouvi nenhum candidato dizer que ia fazer da cueca, da meia, e de outras coisas mais de cofre. Também nunca ouvi-los dizer que iam votar na calada da noite para aumentarem seus salários, nem tampouco que iam fazer turismo com seus familiares com dinheiro público e apresentarem falsos diplomas como comprovante de suas viagens, e infinidades de outras falcatruas.
    Como é que o povo pode ser responsável pelos atos destes santos condidatos, ora representantes? Sera que se eles divessem dito o que pensam, hoje estariam nos representando?
    E se o povo fosse profeta, votaria nestes candidatos?
    Se o povo tivesse a certeza de que todos os candidatos a ele apresentado, procurassem cumprir os principais mandamentos: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo", seria fácil votar. Pois quem ama a Deus não mente, não age as escondidas.
    Por acaso quem ama a Deus transforma a cueca em cofre?
    E quem ama ao próximo mata? Uma criança não nasse no momento da concepção, e sim nove messes depois da mesma, portanto aborto è ASSASSINATO.

    E lembrem-se quem legisla as leis é o poder legislativo, fique de olho neles.

  4. Cleber

    Esta matéria reforça em mim a convicção de que uma força malígna tenta de diversas formas (e uma dessas formas é através da imprensa), deturpar o posicionamento da Igreja, principalmente sobre assuntos polêmicos, intentando assim contra a fé das pessoas, levando muitas delas a vacilar na fé.
    Você que lê este comentário, creia em Deus e na sua Igreja verdadeira assim como Deus te ama… incondicionalmente. Somos humanos falíveis, mas o Espírito é forte e infalível, e e Ele que alimenta e sustenta a Igreja Católica. Obrigado.

  5. joão batista

    EU fico bastante preocupado com tantos casos de aborto,exite várias clinicas particulares que pratica esse ato criminoso em muitas cidades do BRASIL muitas das vezez até as autoridades sabem mas pouco é feito para impedir e até punir os culpados e se esquece que um dia vai
    ao encontro do criador o autor da vida, já não basta a matança di crianças e jovens atrves das drogas e da violencia,da miseria e da falta de assistências médicas em todo pais?vamos todos dizer sim p/a vida e não para a morte EU VIM PARA QUE TODOS TENHAM VIDA E VIDA EM ABUNDÂNCIADISSE O SENHOR

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén