PL122 – Lei da mordaça gay

Fonte: Christo Nihil Praeponere

Padre Paulo Ricardo nos fala dos perigos, absurdos e abusos da PL122, mais conhecida como a “lei da mordaça gay” e da tentativa de criminalização da Palavra de Deus por parte dos movimentos gayzistas.


Livros recomendados

30 Minutos Para Mudar o Seu Dia1964 — O ELO PERDIDO – O Brasil nos arquivos do serviço secreto comunistaA Eucaristia: Pão de Vida Eterna





Comentários no Facebook:

comments

Veja tambem  O Significado da Missa

Anteriores

Espíritas e demônios

Próximo

Os dogmas Marianos

  1. Super interessante, sobretudo ao que nos toca, como Igreja Católica. A parte final foi, mais que um sincero desabafo, uma aula de requalificação moral e doutrinal, para nós e os "nossos" mais velhos. Gostei…que a graça Divina nos guie e acompanhe, para todo o sempre. Dominus vobiscum.

  2. Thiago

    “São dignas de admiração a particular solicitude e a boa vontade demonstrada por muitos sacerdotes e religiosos, no atendimento pastoral às pessoas homossexuais; esta Congregação [da Doutrina da Fé] espera que tal solicitude e boa vontade não diminuam”.

    Cardeal Joseph Ratzinger, no documento Carta aos bispos da Igreja Católica sobre o atendimento pastoral de pessoas homossexuais (Roma, 1986, número13).

    “O Cristianismo não é um conjunto de proibições, mas uma opção positiva. E é muito importante que evidenciemos isso novamente, porque essa consciência, hoje, desapareceu quase que completamente”.

    Papa Bento 16, em entrevista à televisão alemã (13/8/2006).
    “Nisto reconhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros”.

    Evangelho de João (13,35)

    “Todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conheceu a Deus, porque Deus é Amor”

    1 João 4,7-8

    A consciência é a intimidade secreta, o sacrário da pessoa, em que se encontra a sós com Deus e onde lhe ouve intimamente a voz. Na consciência revela-se, de modo admirável, a lei que consiste em amar a Deus e ao próximo.

    A fidelidade à própria consciência é o laço mais profundo que une todos os seres humanos entre si, inclusive os cristãos, na busca da verdade e de um solução autêntica para os problemas morais que surgem na vida de cada um e na relação de uns com os outros, na sociedade…

    Ninguém seja levado a agir contra a consciência nem impedido de agir de acordo com ela”.

    Documentos do Concílio Vaticano II (1965): constituição pastoral Gaudim et Spes (número 16) e declaração Dignitatis Humanae (número 2).

    Para uma outra reflexão.Para além do Padre Ricardo.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén