O Papa se distancia do Arcebispo Müller no tema da teologia da libertação

O Papa se distancia do Arcebispo Müller no tema da teologia da libertação

VATICANO, 17 Set. 13 / 10:55 am (ACI/EWTN Noticias).- Em umas breves palavras na manhã de ontem durante o encontro com os sacerdotes da diocese de Roma (Itália), cidade da que é Bispo, o Papa Francisco confirmou pessoalmente que não apoia a teologia da libertação na versão que representa o sacerdote peruano Gustavo Gutiérrez, e que é respaldada pelo atual Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Dom Gerhard Müller.

O vaticanista Sandro Magister, no seu blog em italiano Settimo Céu, explica que o Santo Padre se distanciou de Dom Müller em uma breve, mas contundente observação feita durante o momento de perguntas e respostas.

“O encontro era a portas fechadas”, relata Magister e descreve como “sério e agudo”, o comentário do Papa Francisco sobre a teologia da libertação, que passou despercebido à imprensa, incluindo meios do Vaticano.

“Na formulação de uma das cinco perguntas expostas ao Papa e ao falar da centralidade dos pobres na pastoral, um sacerdote fez referência, em positivo, à teologia da libertação e à posição compreensiva ante esta teologia, do Arcebispo Gerhard Müller”, relata Magister.

Mas, “ao escutar o nome do Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, o Papa Francisco nem esperou terminar a pergunta e disse: ‘isto quem pensa é Müller, isto é o que ele pensa’”, narra o Vaticanista italiano.

A afirmação do Santo Padre ganha mais importância logo depois de ter recebido, na quinta-feira passada, em audiência o sacerdote peruano Gustavo Gutiérrez, considerado um dos pais da teologia da libertação, um encontro realizado a pedido do Arcebispo Müller.

Sobre o Padre Gutiérrez, no sábado, 14 de setembro o Arcebispo de Lima e Primado do Peru, Cardeal Juan Luis Cipriani Thorne, assinalou que ainda tem colocações que deve retificar.

Veja tambem  Por que os protestantes não lêem as obras de Lutero?




Livros Recomendados

Histórias Infantis Educativas – 15 Lições Para Ajudar na Orientação dos FilhosPerguntas e Respostas Concisas e Familiares às Objeções Mais Vulgares Contra a ReligiãoO Sinal do Exorcista

Apoia-se: Seja um apoiador da Bíblia Católica Online.

Comentários no Facebook:

comments

Anteriores

Um bom católico deve empenhar-se na política, diz o Papa

Próximo

Bispo em Fátima: perda do sentido de Deus leva à desordem e à injustiça

  1. Essa informação precisa chegar a todos os padres e leigos envolvidos com a Teologia da Libertação, para que eles entendam o erro que isso representa. Inclusive os Padres do recente escândalo na Diocese de São Miguel Paulista que apoiam abertamente figuras como Leonardo Boff:

    https://www.bibliacatolica.com.br/blog/protestantismo/a-beata-chaui-da-diocese-de-sao-miguel-paulista-sp/

  2. Jonas Potiguara Alves

    A Teologia da Libertação é um cancêr na Igreja, o Corpo de Cristo. A igreja tem de tratar de assuntos, em primeiro lugar, espirítuais e não materiais. Materiais o comunismo e socialismo que cuidem e não deu certo.

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén