Zacarias ficou perturbado ao ver o anjo. De facto, quando uma figura desconhecida se oferece aos olhares humanos, perturba a inteligência e deixa o coração atemorizado. Por isso, o anjo, sabendo o que é a natureza humana, traz-lhe remédio para tal perturbação, dizendo-lhe: «Não temas, Zacarias». Reconforta-lhe a alma assustada e enche-a de alegria com esta mensagem: «A tua súplica foi atendida. Isabel, tua esposa, dar-te-á um filho, ao qual porás o nome de João. Será para ti motivo de grande alegria». Quando um justo vem ao mundo, os que são responsáveis pelo seu nascimento regozijam-se. […] Ainda hoje o nascimento de João constitui para todo o mundo anúncio de uma alegre notícia. Quem […] consente em ter filhos e em assumir essa responsabilidade deve suplicar a Deus que o seu filho seja capaz de fazer uma entrada semelhante no mundo, e este nascimento também será para ele motivo de grande alegria.

Está escrito acerca de João que ele «será grande aos olhos do Senhor». Estas palavras revelam a grandeza de alma de João, a grandeza que aparece aos olhos de Deus. Mas há também uma certa pequenez na alma; pelo menos é assim que eu compreendo esta passagem do Evangelho: «Não desprezeis nenhum destes pequeninos» (Mt 18,10). Não me pedem para não desprezar aquele que é grande, porque aquele que é grande não pode ser desprezado; mas dizem-me: «Não desprezeis nenhum destes pequeninos». […] «Pequenino» e «pequeno» não são palavras usadas por acaso.


Livros recomendados

História da Igreja – Idade AntigaA Alegria do MundoA Fé da Igreja – Em que Deve Crer o Cristão de Hoje





Comentários no Facebook:

comments