Não podemos satisfazer-nos com dar dinheiro; o dinheiro não basta, porque não é difícil encontrá-lo. É das nossas mãos que os pobres precisam para serem servidos, é dos nossos corações que eles precisam para serem amados. A religião de Cristo é o amor, o contágio do amor.

Os que podem oferecer a si próprios uma vida fácil têm sem dúvida as suas razões: podem tê-la obtido com o seu trabalho. O que me incomoda é o desperdício, são os que deitam para o lixo o que poderia ser-nos útil. A dificuldade é que muitas vezes os ricos, ou mesmo as pessoas abastadas, não sabem verdadeiramente o que são os pobres; é por isso que podemos perdoar-lhes, porque o conhecimento só pode conduzir ao amor, e o amor ao serviço. É porque não os conhecem que não se sentem sensibilizados por eles.

Tento dar aos pobres, por amor, o que os ricos podem obter com o dinheiro. É verdade que não tocaria num leproso por um milhão de dólares; mas trato dele voluntariamente por amor a Deus.


Livros recomendados

Deus e os cientistasBento XVI, A Igreja Católica eoA Árvore da Vida





Comentários no Facebook:

comments