«Vede: é o Senhor em pessoa que vem de longe» diz o profeta (Is 30,27). Quem poderá duvidar disso? Era preciso que houvesse, no início, algo grandioso, para que a majestade de Deus se dignasse descer de tão longe para um sitio tão indigno dela. Sim, efetivamente havia aí algo grandioso: a sua grande misericórdia, a sua imensa compaixão, a sua abundante caridade. Com efeito, com que objetivo julgamos nós que Cristo veio? Encontrá-lo-emos sem dificuldade, pois as suas palavras e os seus atos revelam-nos claramente a razão da sua vinda: Ele desceu das alturas para procurar a centésima ovelha desgarrada.

Ele veio por nossa causa, para que as misericórdias do Senhor aparecessem com maior evidência, bem como as suas maravilhas a favor dos filhos dos homens (Sl 106,8). Admirável condescendência de Deus que nos procura, e grande dignidade do homem que é assim procurado! Se este quer glorificar-se, pode fazê-lo sem loucura, não que por si mesmo possa ser coisa alguma, mas porque Aquele que o criou o fez assim grande. Com efeito, todas as riquezas, toda a glória deste mundo e tudo o que se pode desejar, tudo isso é pouca coisa e mesmo nada, em comparação com esta outra glória. «Que é o homem, Senhor, para que faças caso dele e ponhas nele a tua atenção?» (Jb 7,17).


Livros recomendados

Anunciar o Evangelho – Mensagens aos CatequistasA Vitória da PáscoaA Missa





Comentários no Facebook:

comments