Quando José estava no exílio com o Menino e sua Mãe, soube pelo anjo, durante o sono, que Herodes tinha morrido; mas, ao ouvir dizer que seu filho Arquelau reinava no país, continuou a ter grande receio de que o Menino fosse morto. Herodes, que perseguia o Menino e queria matá-Lo, é o mundo que, sem dúvida alguma, mata o Menino, o mundo de onde é necessário fugir para O salvar. Mas, uma vez que se fugiu exteriormente do mundo […], eis que Arquelau se levanta e reina: há ainda todo um mundo em ti, um mundo do qual não triunfarás sem muita aplicação e sem o socorro de Deus. 

Porque tens três inimigos fortes e encarniçados a vencer em ti, e só com dificuldade triunfarás deles. Serás atacado pelo orgulho do espírito: queres ser visto, considerado, escutado. […] O segundo inimigo é a tua própria carne, que te provoca pela impureza corporal e espiritual. […] O terceiro inimigo é aquele que te ataca, inspirando-te a malvadez, os pensamentos amargos, as suspeitas, os julgamentos malévolos, a raiva e os desejos de vingança. […] Queres tornar-te cada vez mais querido de Deus? Deves renunciar completamente a tais atitudes, porque tudo isso é Arquelau, o malvado. Receia e atenta, porque ele quer matar o Menino. […]

José foi avisado pelo anjo e chamado a regressar ao país de Israel. Israel significa terra da visão; Egipto quer dizer trevas. […] Será durante o sono, é só no verdadeiro abandono e na verdadeira passividade, que receberás o convite para sair delas, tal como aconteceu a José. […] Podes então dirigir-te para a Galileia, que quer dizer passagem. Aí, está-se acima de todas as coisas, tudo se atravessou, e chegou-se a Nazaré, a verdadeira floração, o país onde desabrocham flores para a vida eterna, onde se encontra um verdadeiro aperitivo da vida eterna; aí está toda a segurança, a paz inexprimível, a alegria e o repouso; só aí chegam os que se abandonam, os que se submetem a Deus até que Ele os liberte, e não procuram libertar-se a si mesmos pela violência. São esses os que alcançam a paz e a floração que é Nazaré, e aí encontram o que lhes dará a alegria eterna. Que tal seja a nossa partilha comum, que a isso nos ajude o nosso Deus, que é digno de todo o amor!




Comentários no Facebook:

comments