O Mestre da perfeita humildade não Se contentou, Ele que era em tudo igual a seu Pai, com submeter-Se à mais humilde das virgens; submeteu-Se também à Lei, a fim de resgatar e libertar da escravidão da corrupção «os que se encontravam sob o domínio da Lei» (Gal 4,5), «para alcançarem a liberdade na glória dos filhos de Deus» (Rom 8,21). E quis ainda que sua Mãe, embora puríssima, observasse a lei da purificação. Redentor de todos, quis ser Ele próprio resgatado como primogénito, apresentado no Templo de Deus, e quis que se oferecesse uma vítima por Ele em presença dos justos, que exultaram de alegria.

Exulta pois, também tu, com este santo velho e com Ana, mulher de tanta idade. Corre adiante da Mãe e do Menino, e que o amor triunfe sobre a vergonha, que o afeto expulse o temor. Recebe o Menino nos teus braços, e diz com a Esposa: «Abracei-O e não O largarei» (Cant 3,4). Deixa-te levar pelos transportes do santo velho e canta com ele: «Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, deixareis ir em paz o vosso servo.»


Livros recomendados

A Fé ExplicadaA Nova Era: Jesus Cristo, Portador da Água VivaA odisséia de Asterix





Comentários no Facebook:

comments