Bendito seja o Senhor, o meu refúgio,
que adestra as minhas mãos para a luta
e os meus dedos para o combate.
O Senhor é meu amparo e minha cidadela,
meu baluarte e meu libertador.
O Senhor é meu escudo e meu abrigo:
Ele submete os povos ao meu poder.
Senhor, que é o homem, para cuidares dele,
e o filho do homem, para nele pensares?
O homem é semelhante ao sopro da brisa;
os seus dias passam como uma sombra.


Livros recomendados

A Paixão de Cristo Segundo o CirurgiãoComo Fazer a Vontade de Deus?Fé, Verdade, Tolerância: O Cristianismo e as Grandes Religiões do Mundo





Comentários no Facebook:

comments