Irmãos: Embora se mantenha a promessa de entrar no repouso de Deus, devemos recear que algum de vós corra o risco de ficar excluído.
Também nós recebemos a boa nova, como os nossos pais. Mas a palavra que eles ouviram de nada lhes serviu, por não estarem unidos pela fé àqueles que a ouviram.
Na verdade, nós que abraçamos a fé, entramos no repouso de que Deus falou, ao dizer: “Porque Eu jurei na minha ira: não entrarão no meu repouso”. De facto, as obras de Deus estavam concluídas desde a criação do mundo,
pois em certa passagem falou assim do sétimo dia: “Ao sétimo dia Deus repousou de todas as suas obras”;
e noutro lugar: “Não entrarão no meu repouso”.
Apressemo-nos, portanto, a entrar nesse repouso, para que ninguém sucumba, imitando aquele exemplo de desobediência.


Livros recomendados

“Eu Sou a Graça” – As Aparições de Nossa Senhora das Graças em Pernambuco365 Dias Com a Divina MisericórdiaA Oração do Senhor – Caminho de Perfeição (Quadrante)





Comentários no Facebook:

comments