Feliz daquele a quem foi perdoada a culpa
e absolvido o pecado.
Feliz o homem a quem o Senhor não acusa de iniquidade
e em cujo espírito não há engano.
Confessei-vos o meu pecado
e não escondi a minha culpa.
Disse: Vou confessar ao Senhor a minha falta,
e logo me perdoastes a culpa do pecado.
Assim também todo fiel recorrerá a vós
no momento da necessidade.
Quando transbordarem muitas águas,
elas não chegarão até ele.
Vós sois o meu refúgio, defendei-me dos perigos,
fazei que à minha volta só haja hinos de vitória.


Livros recomendados

A Virgem Nossa SenhoraDa Mentira1964 — O ELO PERDIDO – O Brasil nos arquivos do serviço secreto comunista





Comentários no Facebook:

comments