«Fui Eu quem ungiu o meu Rei
sobre Sião, minha montanha sagrada».
Vou proclamar o decreto do Senhor.
Ele disse-me: «Tu és meu filho, Eu hoje te gerei.
Pede-me e te darei as nações por herança
e os confins da terra para teu domínio.
Hás de governá-los com cetro de ferro,
quebrá-los como vasos de barro».
E agora, ó reis, tomai sentido,
atendei, vós que governais a terra.
Servi o Senhor com temor,
aclamai-O com reverência.





Livros Recomendados

A Vontade de Poder (Quadrante)Jerusalém e São Paulo: A Nova Ortodoxia Judaica em CenaA Virtude dos Campeões

Apoia-se: Seja um apoiador da Bíblia Católica Online.

Comentários no Facebook:

comments