«Tu me preparas abundante mesa em frente de meus inimigos» (Sl 22,5). […] Que mais podemos nós desejar? Porque havemos de escolher os primeiros lugares? Seja qual for o lugar que ocupemos, teremos tudo em abundância e nada nos faltará. Mas tu que procuras ter o primeiro lugar, quem quer que sejas, vai-te sentar no último lugar. Não permitas que o teu saber te encha de orgulho; não te deixes exaltar pela fama. Quanto mais importante fores, mais necessário é humilhares-te em todas as coisas, e «encontrarás graça junto de Deus» (Lc 1,30), de tal modo que, no momento favorável, Ele te dirá: «‘”Amigo, sobe mais para cima”; ficarás então honrado aos olhos dos outros convidados».

Certamente, tanto quanto dependia dele, Moisés ocupava o último lugar. Quando o Senhor o quis enviar aos filhos de Israel e o convidou a ter acesso a um estado mais elevado, ele respondeu-Lhe: «Ah, Senhor! Eu não sou homem que facilmente use de palavra» (Ex 4,10), «dai essa missão a outro» (Ex 4,13). É como se tivesse dito: «Não sou digno de tão alto cargo». Saul também se considerava um homem de condição humilde, quando o Senhor fez dele um rei. E igualmente Jeremias, receando subir ao primeiro lugar, dizia: «Ó Senhor meu Deus, vede: não sei falar, não passo de uma criança». É pois em humildade, e não por orgulho, em virtudes e não pelo dinheiro, que devemos procurar ocupar o primeiro lugar.


Livros recomendados

O Evangelho de MariaA Mulher do ApocalipsePadre Elias: Um Apocalipse





Comentários no Facebook:

comments