Bendito seja o Senhor,
o rochedo do meu refúgio,
que adestra as minhas mãos para a luta
e os meus dedos para o combate.
O Senhor é meu amparo e minha cidadela,
meu baluarte e meu libertador.
Ele é meu escudo e meu abrigo
e submete os povos ao meu poder.
Hei de cantar-Vos, meu Deus, um cântico novo,
hei de celebrar-Vos ao som da harpa,
a Vós que dais aos reis a vitória
e salvastes David, vosso servo.


Livros recomendados

A Virgem Maria: 58 Catequeses do Papa João Paulo II sobre Nossa SenhoraE o Verbo Se Fez Carne – 2ª Edição – Com todas as catequeses do seu pontificadoSão Francisco de Assis





Comentários no Facebook:

comments