«Porque dizem os escribas que Elias tem de vir primeiro?» O Senhor responde-lhes: «Elias já veio; mas, em vez de o reconhecerem, fizeram-lhe tudo o que quiseram. E, se desejais sabê-lo, é João, o Batista». No entanto, quando é interrogado, João declara que não é Elias nem é Cristo (Jo 1,20s). […] Porque afirma ele então: «Eu não sou Elias», quando o Senhor diz aos seus discípulos que ele é Elias? Nosso Senhor queria falar simbolicamente da sua vinda gloriosa, e dizer que João viera no espírito de Elias. O que João foi para a primeira vinda, Elias será para a segunda. Há dois adventos para o Juiz; há também dois precursores. O Juiz é o mesmo nos dois adventos, mas há dois precursores. […] O Juiz tinha de vir primeiro, para ser julgado; mandou adiante de Si um primeiro precursor, e chamou-lhe Elias, pois Elias será para o segundo advento aquilo que João foi para o primeiro.

Considerai, bem-amados irmãos, quanto esta explicação está fundada sobre a verdade. No momento em que João foi concebido […], o Espírito Santo fez este vaticínio: «Ele irá adiante do Senhor com o espírito e o poder de Elias» (Lc 1,17). […] Quem poderá entender estas coisas? Aquele que tiver imitado a humildade do precursor e conhecido a majestade do Juiz. Ninguém foi mais humilde que este santo precursor. Essa humildade de João constitui o seu maior mérito; ele poderia enganar os homens, passar por Cristo, ser visto como Cristo, tão grandes eram a sua graça e a sua virtude, e contudo declara abertamente: «Eu não sou Cristo. – És Elias? […] – Não sou Elias» (Jo 1,20-21).


Livros recomendados

365 Dias Com a Divina MisericórdiaAmar a IgrejaA Ave-Maria





Comentários no Facebook:

comments