Violenta-te (cf Mt 11,12), esforça-te por imitar a humildade de Cristo, para que se torne cada vez mais forte o fogo que Ele acendeu em ti, esse fogo pelo qual são consumidos todos os impulsos deste mundo que destroem o homem novo e maculam as moradas do Senhor santo e poderoso. Porque eu afirmo com S. Paulo que «nós somos o templo do Deus vivo» (2Cor 6,16). Por isso, purifiquemos esse templo «como Ele é puro» (1Jo 3,3), para que Ele tenha desejo de aí morar; santifiquemo-lo porque Ele é santo (1Pe 1,16); ornamentemo-lo com todas as obras boas e dignas.

Enchamos o templo do repouso da sua vontade, como de um perfume, através da oração pura, da oração do coração, que é impossível de alcançar se nos entregarmos continuamente aos impulsos deste mundo. Assim, a nuvem da sua glória cobrirá a nossa alma e a luz da sua grandeza brilhará no nosso coração (cf 1Rs 8,10). Todos aqueles que permanecem na casa de Deus serão repletos de alegria e rejubilarão. Mas os insolentes e os ignóbeis desaparecerão sob o fogo do Espírito Santo.


Livros recomendados

As parábolas de JesusA Segunda Guerra MundialAve Maria: História e Meditação





Comentários no Facebook:

comments