Ao longo da sua vida, Maria deu muito pouco nas vistas. {…] A sua humildade era tão profunda que não teve na Terra interesse mais forte e mais constante do que esconder-se perante si mesma e perante toda a criatura, para só ser conhecida por Deus. […] Deus Pai consentiu que ela não fizesse qualquer milagre durante a sua vida, pelo menos que se soubesse. […] Deus Filho consentiu que ela quase não falasse, embora lhe tivesse comunicado a sua sabedoria. Deus Espírito Santo consentiu que os apóstolos e os evangelistas falassem muito pouco dela, apenas o necessário para dar a conhecer Jesus Cristo, embora ela tivesse sido a sua Esposa fiel.

Maria é a excelente obra-prima do Altíssimo, da qual só Ele tem o conhecimento e a posse. […] Maria é a fonte selada e a Esposa fiel do Espírito Santo, onde só Ele pode entrar. Maria é o santuário e o lugar do repouso da Santíssima Trindade, onde Deus está de forma mais magnífica e divina do que em qualquer outro lugar do universo, incluindo a sua morada acima dos querubins e dos serafins; e não é permitido a nenhuma criatura, por mais pura que seja, entrar nela sem um privilégio especial.

Digo-o com todos os santos: Maria é o paraíso terrestre do novo Adão. […] É o grande e divino mundo de Deus, onde há belezas e tesouros inefáveis. É a magnificência do Altíssimo, onde Ele escondeu, como em seu próprio seio, o seu Filho único e, nele, tudo o que há de mais excelente e mais precioso. Oh! quantas coisas grandes e ocultas fez o Deus poderoso nesta criatura admirável, como ela mesma se sente obrigada a dizer, apesar da sua profunda humildade: «O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas!» O mundo não as conhece porque é disso incapaz e indigno.




Comentários no Facebook:

comments