«Ouvi-te no tempo favorável; socorri-te no dia da salvação» (Is 49,8). E o apóstolo Paulo continua a citação com as palavras: «É este o tempo favorável; é este o dia da salvação» (2Cor 6,2). Também eu vos tomo por testemunhas: eis os dias da redenção, eis chegado de algum modo o momento da cura espiritual; podemos aliviar todas as nódoas dos nossos vícios, todas as feridas dos nossos pecados, se o rogarmos constantemente ao médico da nossa alma, se […] não negligenciarmos nenhuma das suas prescrições. [..].

O médico é Nosso Senhor Jesus Cristo, que disse: «Sou Eu que faço morrer, sou Eu que faço viver» (Dt 32,39). O Senhor começa por fazer morrer, depois torna a dar a vida. Pelo batismo, Ele destrói em nós adultérios, homicídios, crimes e roubos; depois faz-nos reviver, como homens novos, na imortalidade eterna. Morremos para os nossos pecados pelo batismo, e retomamos a vida no Espírito da vida. […] Entreguemo-nos ao médico com paciência, para recuperarmos a saúde. Ele podará, cortará e retirará tudo o que tiver descoberto em nós de indigno, de manchado pelo pecado, de corroído pelas úlceras, por forma a que, uma vez eliminadas todas as feridas do demónio, só exista em nós o que é de Deus.

Eis a primeira das suas prescrições: consagrar quarenta dias ao jejum, à oração, às vigílias. O jejum cura a frouxidão, a oração alimenta a alma religiosa, as vigílias repelem as armadilhas do diabo. Depois deste tempo consagrado a todas estas observâncias, a alma, purificada e provada por tantos exercícios, chega ao batismo, recuperando as forças pelo mergulho nas águas do Espírito; e tudo o que tinha sido queimado pelas chamas das doenças renasce pelo orvalho da graça do céu. […] Por um novo nascimento, renascemos outros.




Comentários no Facebook:

comments