Naquele tempo, Jesus dirigiu-Se de novo aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo e, falando em parábolas, disse-lhes: «O reino dos Céus pode comparar-se a um rei que preparou um banquete nupcial para o seu filho.Mandou os servos chamar os convidados para as bodas, mas eles não quiseram vir.Mandou ainda outros servos, ordenando-lhes: “Dizei aos convidados: Preparei o meu banquete, os bois e cevados foram abatidos, tudo está pronto. Vinde às bodas”.Mas eles, sem fazerem caso, foram um para o seu campo e outro para o seu negócio;os outros apoderaram-se dos servos, trataram-nos mal e mataram-nos.O rei ficou muito indignado e enviou os seus exércitos, que acabaram com aqueles assassinos e incendiaram a cidade.Disse então aos servos: “O banquete está pronto, mas os convidados não eram dignos.Ide às encruzilhadas dos caminhos e convidai para as bodas todos os que encontrardes”.Então os servos, saindo pelos caminhos, reuniram todos os que encontraram, maus e bons. E a sala do banquete encheu-se de convidados.O rei, quando entrou para ver os convidados, viu um homem que não estava vestido com o traje nupciale disse-lhe: “Amigo, como entraste aqui sem o traje nupcial?”. Mas ele ficou calado.O rei disse então aos servos: “Amarrai-lhe os pés e as mãos e lançai-o às trevas exteriores; aí haverá choro e ranger de dentes”.Na verdade, muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos».Da Bíblia Sagrada – Edição dos Franciscanos Capuchinhos – www.capuchinhos.orgPara receber todas as manhã o Evangelho por correio electrónico, inscreva-se:evangelhoquotidiano.org