Naquele tempo, Jesus deixou de novo a região de Tiro e, passando por Sidónia, veio para o mar da Galileia, atravessando o território da Decápole.Trouxeram-Lhe então um surdo que mal podia falar e suplicaram-Lhe que impusesse as mãos sobre ele.Jesus, afastando-Se com ele da multidão, meteu-lhe os dedos nos ouvidos e com saliva tocou-lhe a língua.Depois, erguendo os olhos ao Céu, suspirou e disse-lhe: «Effathá», que quer dizer «Abre-te».Imediatamente se abriram os ouvidos do homem, soltou-se-lhe a prisão da língua e começou a falar corretamente.Jesus recomendou que não contassem nada a ninguém. Mas, quanto mais lho recomendava, tanto mais intensamente eles o apregoavam.Cheios de assombro, diziam: «Tudo o que faz é admirável: faz que os surdos oiçam e que os mudos falem».Da Bíblia Sagrada – Edição dos Franciscanos Capuchinhos – www.capuchinhos.orgPara receber todas as manhã o Evangelho por correio electrónico, inscreva-se:evangelhoquotidiano.org


Livros recomendados

Senhor, Tende PiedadeO Banquete do Cordeiro (Cléofas)Politização da Bíblia – As raízes do Método Histórico-Crítico e a secularização da Escritura (1300-1700)






Comentários no Facebook:

comments