Naquele tempo, disse o Senhor: «Ai de vós, fariseus, porque pagais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças, mas desprezais a justiça e o amor de Deus! Devíeis praticar estas coisas, sem omitir aquelas.
Ai de vós, fariseus, porque gostais do primeiro lugar nas sinagogas e das saudações na praça pública!
Ai de vós, porque sois como sepulcros disfarçados, sobre os quais passamos sem o saber!».
Então um dos doutores da lei tomou a palavra e disse a Jesus: «Mestre, ao dizeres essas palavras também nos insultas a nós».
Jesus respondeu: «Ai de vós também, doutores da lei, porque impondes aos homens fardos insuportáveis e vós próprios nem com um só dedo tocais nesses fardos!».
Da Bíblia Sagrada – Edição dos Franciscanos Capuchinhos – www.capuchinhos.orgPara receber todas as manhã o Evangelho por correio electrónico, inscreva-se:evangelhoquotidiano.org


Livros recomendados

A Fraude do Aquecimento GlobalSócrates Encontra KantA Virgem Maria: 58 Catequeses do Papa João Paulo II sobre Nossa Senhora





Comentários no Facebook:

comments