Nos dias da sua vida mortal, Cristo dirigiu preces e súplicas, com grandes clamores e lágrimas, Àquele que O podia livrar da morte, e foi atendido por causa da sua piedade.
Apesar de ser Filho, aprendeu a obediência no sofrimento.
E, tendo atingido a sua plenitude, tornou-Se, para todos os que Lhe obedecem, causa de salvação eterna.


Livros recomendados

1964 — O ELO PERDIDO – O Brasil nos arquivos do serviço secreto comunistaSócrates Encontra MarxSobre os Prazeres – Comentário ao Décimo Livro da Ética de Aristóteles





Comentários no Facebook:

comments