WASHINGTON DC, 26 Jun. 15 / 05:38 pm (ACI).- O Presidente da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB), Dom Joseph E. Kurtz, lamentou a falha da Suprema Corte quando pronunciou: “O matrimônio gay é um ‘direito constitucional’. Assim como há 40 anos se equivocou ao abrir as portas ao aborto no país, hoje a Corte novamente se equivocou”.

Dom Joseph assegurou: “Sem dar importância ao que uma pequena maioria da Suprema Corte possa declarar neste momento da história, a natureza da pessoa humana e o matrimônio permanecem inalterada e inalterável”.

“Assim como a sentença da Suprema Corte no caso Roe vs. Wade em 1973 não resolveu o tema do aborto há 40 anos, a decisão atual não resolve o problema do matrimônio hoje”.

“Nem a decisão da Suprema Corte sobre o aborto nem esta sobre o matrimônio estão enraizados na verdade, por isso ambos eventualmente fracassarão”, assinalou Dom Joseph.

O Presidente da USCCB sublinhou também: “É profundamente imoral e injusto que o governo declare que duas pessoas do mesmo sexo poderão constituir um matrimônio”.

“O único significado de matrimônio como a união entre um homem e uma mulher está inscrito em nossos corpos”, e indicou também que “defender isto é uma dimensão crítica da ‘ecologia integral’ que o Papa Francisco nos exortou a promover”.

“Ordenar uma redefinição do matrimônio em todo o país é um erro trágico que danifica o bem comum e o mais vulnerável entre nós, especialmente as crianças”, advertiu o Prelado.

Dom Kurtz indicou: “Jesus Cristo, com grande amor, ensinou inequivocamente que desde o princípio o matrimônio é a união perpétua entre um homem e uma mulher. Como bispos católicos, seguimos Nosso Senhor e continuaremos ensinando e atuando de acordo a esta verdade”.

Veja tambem  Testemunho de menina católica ante o câncer gera conversões ao catolicismo nos EUA

“Encorajo os católicos a avançar com fé, esperança e amor: Fé na verdade inalterável do matrimônio, enraizado na imutável natureza da pessoa humana e confirmada por revelação divina; esperança em que estas verdades novamente prevaleçam em nossa sociedade, não só pela sua lógica, mas pela sua grande beleza e manifestação do serviço ao bem comum; e amor por todos nossos vizinhos, inclusive aqueles que nos odeiam ou nos castigariam por nossas convicções religiosas e morais”, disse Dom Kurtz.

Antes de terminar sua mensagem, o Presidente da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos chamou a todas as pessoas de boa vontade a unir-nos afim de que proclamemos a bondade, a verdade e a beleza do matrimônio como foi corretamente entendido durante milênios”.

“Peço a todos aqueles que estejam no poder e são autoridades para que respeitem a liberdade dada por Deus para buscar, viver e dar testemunho da verdade”, concluiu Dom Kurtz.

Dom Charles Chaput, Arcebispo de Filadélfia, que acolherá em setembro deste ano o Encontro Mundial das Famílias no qual estará presente o Papa Francisco, assinalou: “Não nos surpreende a sentença da Suprema Corte. (…) A surpresa chegará quando as pessoas comuns começarem a experimentar, de primeira mão e penosamente, o impacto da ação de hoje. Sobretudo os que pensavam que sabiam sobre o matrimônio, a vida familiar, nossas leis e nossas instituições sociais”.

Dom Chaput também indicou: “Os erros da Corte Suprema não mudam nada em relação a natureza de homens e mulheres, e a verdade da Obra de Deus”.

“Agora o nosso trabalho é formar ainda mais profundamente as nossas próprias famílias no amor de Deus e reconstruir uma saudável cultura do matrimônio, um casal de cada vez, dos escombros da decisão tomada hoje”, assegurou Dom Charles Chaput.

Veja tambem  Guia prático para uso inteligente dos meios de comunicação na família

Também poderia interessar-lhe: http://www.acidigital.com/noticias/suprema-corte-aprova-matrimonio-gay-nos-estados-unidos-73513/


Livros recomendados

Santa Gema Galgani (Ecclesiae)O Pecado Original30 Minutos Para Mudar o Seu Dia





Comentários no Facebook:

comments