35. Mas, dirá alguém, como ressuscitam os mortos? E com que corpo vêm?

36. Insensato! O que semeias não recobra vida, sem antes morrer.

37. E, quando semeias, não semeias o corpo da planta que há de nascer, mas o simples grão, como, por exemplo, de trigo ou de alguma outra planta.

42. Assim também é a ressurreição dos mortos. Semeado na corrupção, o corpo ressuscita incorruptível;

43. semeado no desprezo, ressuscita glorioso; semeado na fraqueza, ressuscita vigoroso;

44. semeado corpo animal, ressuscita corpo espiritual. Se há um corpo animal, também há um espiritual.

45. Como está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente (Gn 2,7); o segundo Adão é espírito vivificante.

46. Mas não é o espiritual que vem primeiro, e sim o animal; o espiritual vem depois.

47. O primeiro homem, tirado da terra, é terreno; o segundo veio do céu.

48. Qual o homem terreno, tais os homens terrenos; e qual o homem celestial, tais os homens celestiais.

49. Assim como reproduzimos em nós as feições do homem terreno, precisamos reproduzir as feições do homem celestial.



10. Entre os povos, Senhor, vos louvarei; salmodiarei a vós entre as nações,

11. porque aos céus se eleva a vossa misericórdia, e até as nuvens a vossa fidelidade.

12. Elevai-vos, ó Deus, nas alturas dos céus, e brilhe a vossa glória sobre a terra inteira.



4. Havia se reunido uma grande multidão: eram pessoas vindas de várias cidades para junto dele. Ele lhes disse esta parábola:

5. Saiu o semeador a semear a sua semente. E ao semear, parte da semente caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram.

6. Outra caiu no pedregulho; e, tendo nascido, secou, por falta de umidade.

7. Outra caiu entre os espinhos; cresceram com ela os espinhos, e sufocaram-na.

8. Outra, porém, caiu em terra boa; tendo crescido, produziu fruto cem por um. Dito isto, Jesus acrescentou alteando a voz: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!

9. Os seus discípulos perguntaram-lhe a significação desta parábola.

10. Ele respondeu: A vós é concedido conhecer os mistérios do Reino de Deus, mas aos outros se lhes fala por parábolas; de forma que vendo não vejam, e ouvindo não entendam.

11. Eis o que significa esta parábola: a semente é a palavra de Deus.

12. Os que estão à beira do caminho são aqueles que ouvem; mas depois vem o demônio e lhes tira a palavra do coração, para que não creiam nem se salvem.

13. Aqueles que a recebem em solo pedregoso são os ouvintes da palavra de Deus que a acolhem com alegria; mas não têm raiz, porque crêem até certo tempo, e na hora da provação a abandonam.

14. A que caiu entre os espinhos, estes são os que ouvem a palavra, mas prosseguindo o caminho, são sufocados pelos cuidados, riquezas e prazeres da vida, e assim os seus frutos não amadurecem.

15. A que caiu na terra boa são os que ouvem a palavra com coração reto e bom, retêm-na e dão fruto pela perseverança.





“O demônio é forte com quem o teme, mas é fraquíssimo com quem o despreza.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.