1. O coração do rei é uma água fluente nas mãos do Senhor: ele o inclina para qualquer parte que quiser.

2. Os caminhos do homem parecem retos aos seus olhos, mas cabe ao Senhor pesar os corações.

3. A prática da justiça e da eqüidade vale aos olhos do Senhor mais que os sacrifícios.

4. Olhares altivos ensoberbecem o coração; o luzeiro dos ímpios é o pecado.

5. Os planos do homem ativo produzem abundância; a precipitação só traz penúria.

6. Tesouros adquiridos pela mentira: vaidade passageira para os que procuram a morte.

10. A alma do ímpio deseja o mal; nem mesmo seu amigo encontrará graça a seus olhos.

11. Quando se pune o zombador, o simples torna-se sábio; quando se adverte o sábio, ele adquire a ciência.

12. O justo observa a cada do ímpio e precipita os maus na desventura.

13. Quem se faz de surdo aos gritos do pobre não será ouvido, quando ele mesmo clamar.



1. Cântico das peregrinações. Na hora da tribulação, clamei ao Senhor e ele me atendeu.



19. A mãe e os irmãos de Jesus foram procurá-lo, mas não podiam chegar-se a ele por causa da multidão.

20. Foi-lhe avisado: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e desejam ver-te.

21. Ele lhes disse: Minha mãe e meus irmãos são estes, que ouvem a palavra de Deus e a observam.





“Pobres e desafortunadas as almas que se envolvem no turbilhão de preocupações deste mundo. Quanto mais amam o mundo, mais suas paixões crescem, mais queimam de desejos, mais se tornam incapazes de atingir seus objetivos. E vêm, então, as inquietações, as impaciências e terríveis sofrimentos profundos, pois seus corações não palpitam com a caridade e o amor. Rezemos por essas almas desafortunadas e miseráveis, para que Jesus, em Sua infinita misericórdia, possa perdoá-las e conduzi-las a Ele.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.