2. Vós deveis ter aprendido o modo como Deus me concedeu esta graça que me foi feita a vosso respeito.

3. Foi por revelação que me foi manifestado o mistério que acabo de esboçar.

4. Lendo-me, podereis entender a compreensão que me foi concedida do mistério cristão,

5. que em outras gerações não foi manifestado aos homens da maneira como agora tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas.

6. A saber: que os gentios são co-herdeiros conosco (que somos judeus), são membros do mesmo corpo e participantes da promessa em Jesus Cristo pelo Evangelho.

7. Eu me tornei servo deste Evangelho em virtude da graça que me foi dada pela onipotente ação divina.

8. A mim, o mais insignificante dentre todos os santos, coube-me a graça de anunciar entre os pagãos a inexplorável riqueza de Cristo,

9. e a todos manifestar o desígnio salvador de Deus, mistério oculto desde a eternidade em Deus, que tudo criou.

10. Assim, de ora em diante, as dominações e as potestades celestes podem conhecer, pela Igreja, a infinita diversidade da sabedoria divina,

11. de acordo com o desígnio eterno que Deus realizou em Jesus Cristo, nosso Senhor.

12. Pela fé que nele depositamos, temos plena confiança de aproximar-nos junto de Deus.



2. Eis o Deus que me salva, tenho confiança e nada temo, porque minha força e meu canto é o Senhor, e ele foi o meu salvador.

3. Vós tirareis com alegria água das fontes da salvação,

4. e direis naquele tempo: Louvai ao Senhor, invocai o seu nome, fazei que suas obras sejam conhecidas entre os povos; proclamai que seu nome é sublime.

5. Cantai ao Senhor, porque ele fez maravilhas, e que isto seja conhecido por toda a terra.

6. Exultai de gozo e alegria, habitantes de Sião, porque é grande no meio de vós o Santo de Israel.



39. Sabei, porém, isto: se o senhor soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria sem dúvida e não deixaria forçar a sua casa.

40. Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem.

41. Disse-lhe Pedro: Senhor, propões esta parábola só a nós ou também a todos?

42. O Senhor replicou: Qual é o administrador sábio e fiel que o senhor estabelecerá sobre os seus operários para lhes dar a seu tempo a sua medida de trigo?

43. Feliz daquele servo que o senhor achar procedendo assim, quando vier!

44. Em verdade vos digo: confiar-lhe-á todos os seus bens.

45. Mas, se o tal administrador imaginar consigo: Meu senhor tardará a vir, e começar a espancar os servos e as servas, a comer, a beber e a embriagar-se,

46. o senhor daquele servo virá no dia em que não o esperar e na hora em que ele não pensar, e o despedirá e o mandará ao destino dos infiéis.

47. O servo que, apesar de conhecer a vontade de seu senhor, nada preparou e lhe desobedeceu será açoitado com numerosos golpes.

48. Mas aquele que, ignorando a vontade de seu senhor, fizer coisas repreensíveis será açoitado com poucos golpes. Porque, a quem muito se deu, muito se exigirá. Quanto mais se confiar a alguém, dele mais se há de exigir.





“Vive-se de fé, não de sonhos.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.