Quando Paulo estava em Corinto, certa noite o Senhor disse-lhe numa visão: «Não temas, continua a falar,
que Eu estou contigo e ninguém porá as mãos sobre ti, para te fazer mal, pois tenho um povo numeroso nesta cidade».

Então Paulo demorou-se ali ano e meio a ensinar aos coríntios a palavra de Deus.

Quando Galião era procónsul da Acaia, os judeus levantaram-se todos contra Paulo e levaram-no ao tribunal,
dizendo: «Este homem induz as pessoas a prestarem culto a Deus à margem da lei».

Quando Paulo ia a abrir a boca, disse Galião aos judeus: «Judeus, se se tratasse de alguma injustiça ou grave delito, escutaria certamente as vossas queixas, como é meu dever.

Uma vez, porém, que são questões de doutrina e de nomes da vossa própria lei, o assunto é convosco. Eu não quero ser juiz dessas coisas».

E mandou-os sair do tribunal.

Todos então se apoderaram de Sóstenes, chefe da sinagoga, e começaram a bater-lhe em frente do tribunal. Mas Galião não se importou nada com isso.

Paulo demorou-se ainda algum tempo em Corinto; depois despediu-se dos irmãos e embarcou para a Síria, em companhia de Priscila e Áquila, e rapou a cabeça em Cêncreas, por causa de um voto que fizera.



Povos todos, batei palmas,
aclamai a Deus com brados de alegria,
porque o Senhor, o Altíssimo, é terrível,
o rei soberano de toda a terra.

Submeteu os povos à nossa obediência
e pôs as nações a nossos pés.

Para nós escolheu a nossa herança,
glória de Jacob, por Ele amado.

Deus subiu entre aclamações,
o Senhor subiu ao som da trombeta.

Cantai hinos a Deus, cantai,
cantai hinos ao nosso rei, cantai.



Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Em verdade, em verdade vos digo: Chorareis e lamentar-vos-eis, enquanto o mundo se alegrará. Estareis tristes, mas a vossa tristeza converter-se-á em alegria.

A mulher, quando está para ser mãe, sente angústia, porque chegou a sua hora. Mas depois que deu à luz um filho, já não se lembra do sofrimento, pela alegria de ter dado um homem ao mundo.

Também vós agora estais tristes; mas Eu hei-de ver-vos de novo e o vosso coração se alegrará e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria.

Nesse dia, já não me perguntareis nada. Em verdade, em verdade vos digo: se pedirdes alguma coisa ao Pai em meu nome, Ele vo-la dará.



O apóstolo Paulo […] testemunha a respeito do Filho único que Ele não Se limitou a criar os seres, mas que, tendo a antiga criação envelhecido e tendo-se tornado caduca, operou uma nova criação. E assim, o próprio Cristo é o primogénito de toda a criação (Col 1,15) pelo evangelho anunciado aos homens. […]

Como se tornou Cristo «primogénito de uma multidão de irmãos» (Rom 8,29)? […] Por nós, Ele fez-Se como nós, tendo participado na carne e no sangue para nos transformar de corruptíveis em incorruptíveis, pelo nascimento do alto, da água e do Espírito (Jo 3,5). Mostrou-nos o caminho de um tal nascimento quando, pelo seu próprio baptismo, atraiu o Espírito Santo sobre a água. Tornou-Se assim o primogénito de todos os que são regenerados espiritualmente, e todos os que tomam parte nesta regeneração pela água e pelo Espírito são chamados irmãos.

Tendo depositado na nossa natureza humana a força da ressurreição de entre os mortos, Cristo tornou-Se também primícias dos que adormeceram e primogénito dos mortos (Col 1,18). Primeiro entre todos, abriu-nos o caminho da libertação da morte. Pela sua Ressurreição, destruiu os laços da morte que nos mantinham cativos. Assim, por esta dupla regeneração, do santo baptismo e da ressurreição dos mortos, Ele tornou-Se o primogénito da nova criação.

Este primogénito tem irmãos, Ele que disse a Maria Madalena: «Vai ter com os meus irmãos e diz-lhes que vou subir para meu e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus» (Jo 20,17). É por isso que, como mediador entre Deus e os homens (1Tim 2,5), abrindo o cortejo de toda a natureza humana, ele envia aos seus irmãos esta mensagem: «Pelas primícias que assumi em Mim, Eu reconduzo ao nosso Deus e Pai tudo o que é humano.»



“Não há nada mais inaceitável do que uma mulher caprichosa, frívola e arrogante, especialmente se é casada. Uma esposa cristã deve ser uma mulher de profunda piedade em relação a Deus, um anjo de paz na família, digna e agradável em relação ao próximo.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Get news, articles and news from this portal.