15. A História de Saul

[Depois da morte de Moisés, Josué introduziu os israelitas na terra de Canaan (aprox. 1450 a.C.). Milagrosamente auxiliado por Deus, os fez atravessar o Jordão, tomou a cidade de Jericó, conquistou toda a terra em 7 anos e a dividiu pelas 12 tribos.
Josué morreu com 110 anos de idade.
Durante os 300 anos que se seguiram, os israelitas não tiveram nenhum chefe único reconhecido por todas as tribos. Cada tribo vivia sob um chefe particular e governava-se segundo os costumes do regime patriarcal.
Muitas vezes os israelitas esqueciam do Deus de seus pais. Então o Senhor, para os castigar, abandonava-os aos seus inimigos. Mas, logo que se arrependiam, vinha em seu auxílio. Suscitava entre eles alguns homens, chamados juízes, que os livravam dos seus perseguidores. Houve 14 juízes em Israel; os principais foram: Gedeão, Sansão, Heli e Samuel (aprox. 1400 à 1095 a.C.).]


  1. SAUL É PROCLAMADO REI DE ISRAEL
    Samuel tinha envelhecido e seus filhos não lhe seguiam os conselhos. Por isso, os israelitas disseram-lhe: "Dá-nos um rei como têm as outras nações".
    Samuel não gostou desse pedido. Consultou o Senhor e este disse-lhe: "Faz o que eles pedem!"
    Passado algum tempo, estando Samuel em Ramá, viu chegar junto de si um filho de Cis, chamado Saul, da tribo de Benjamim. O Senhor disse-lhe: "Eis o homem destinado para reinar sobre o meu povo!".
    No dia seguinte, pela manhã, Samuel tomou um vaso de óleo, derramou-o sobre a cabeça de Saul, beijou-o e disse: "Por esta unção, o Senhor te faz príncipe da sua herança". Em seguida, convocou o povo para apresentar-lhe o eleito de Deus. Assim que Saul apareceu na assembléia, Samuel disse: "Olhai: foi aquele que Deus escolheu". Então todos exclamaram: "Viva o rei!"

  2. SAUL DESOBEDECE A DEUS. DEUS REJEITA-O
    Saul reinou durante 40 anos. A princípio, foi fiel a Deus e Deus deu-lhe vitória sobre os amalecitas. Mas logo se tornou orgulhoso e deixou de obedecer as ordens do Senhor.
    Numa guerra contra os filisteus, Saul tinha a ordem de esperar a chegada de Samuel antes de travar a batalha. Samuel devia oferecer um sacrifício a Deus, para implorar a sua proteção. No sétimo dia, como Samuel não chegava e o exército, cansado de esperar, começava a dispersar-se, Saul ofereceu o sacrifício em vez do sumo-sacerdote. Apenas tinha acabado quando Samuel chegou e lhe disse: Procedeste insensatamente! Por isso, não serás rei por muito tempo!"

  3. A ELEIÇÃO DE DAVI
    Deus disse a Samuel: "Enche de óleo o teu recipiente e vai à casa de Isaí, em Belém, porque escolhi um dos seus filhos para ser rei no lugar de Saul". Samuel foi a Belém. Isaí mostrou-lhe primeiro o seu filho mais velho, que era alto e elegante. Mas o Senhor disse-lhe: "Não repares para a sua elevada estatura. Não é esse quem escolhi". Isaí apresentou-lhe sucessivamente os outros seis filhos. Samuel disse-lhe: "O Senhor não escolheu nenhum deles. Não tens mais nenhum?". Isaí respondeu: "Ainda falta Davi, o mais novo, que anda a guardar as ovelhas". Disse-lhe Samuel: "Manda-o chamar".
    Quando Davi chegou, o Senhor disse a Samuel: "Unge-o! É esse!". Samuel tomou o vaso de óleo e ungiu Davi na presença de seus irmãos. Desde então, repousou sobre Davi o espírito do Senhor.





“Onde não há obediência, não há virtude. Onde não há virtude, não há bem, não há amor; e onde não há amor, não há Deus; e sem Deus não se chega ao Paraíso. Tudo isso é como uma escada: se faltar um degrau, caímos”. São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.