Vaticano: com crucifixo, Tribunal Europeu apoia liberdade religiosa

mar 19, 2011 Autor: Bíblia Católica | Postado em: Igreja

Uma decisão que “faz história”

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 18 de março de 2011 (ZENIT.org) – A sentença emitida hoje pelo Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, em Estrasburgo, a favor da exposição do crucifixo nas escolas na Itália, recebeu o elogio da Santa Sé, que a considera uma decisão que “faz história” no reconhecimento da liberdade religiosa.

O Pe. Federico Lombardi SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, publicou uma declaração para expressar a “satisfação” do Vaticano ao ter lido esta “sentença sumamente comprometedora”.

Um caso histórico

Os países que apoiaram oficialmente a Itália foram: Armênia, Bulgária, Chipre, Grécia, Lituânia, Malta, Mônaco, Romênia, Rússia e San Marino.

O caso havia sido apresentado ao Tribunal de Estrasburgo por Soile Lautsi, uma cidadã italiana de origem finlandesa, que em 2002 pediu à escola pública “Vittorino da Feltre”, em Abano Terme (Pádua), na qual estudavam seus dois filhos, que retirasse os crucifixos das salas de aula. A direção da escola recusou-se, por considerar que o crucifixo é parte do patrimônio cultural italiano e, posteriormente, os tribunais italianos deram razão a este argumento.

No entanto, uma sentença de primeira instância do Tribunal de Estrasburgo decidiu, por unanimidade, impor a retirada de crucifixos nas escolas italianas e ordenou que o governo italiano pagasse à mulher uma indenização de € 5.000 por danos morais, considerando que a presença de crucifixos nas escolas é “uma violação dos direitos dos pais de educar seus filhos segundo suas convicções” e da “liberdade dos alunos”.

Diante do recurso interposto pelo Estado italiano, o Tribunal Europeu se contrapôs radicalmente àquela primeira sentença, estabelecendo, por 15 votos a favor e 2 contra, que a presença de crucifixos nas salas de aula não é “uma violação dos direitos dos pais de educar seus filhos segundo suas convicções” e da “liberdade de religião dos alunos”, já que “não existem elementos que possam provar que o crucifixo afeta eventualmente os alunos”.

Os direitos não estão contra a liberdade de religião

O Pe. Lombardi explicou, em seu comunicado, que o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos “reconhece, em um nível sumamente autorizado e internacional, que a cultura dos direitos humanos não deve se opor aos fundamentos religiosos da civilização europeia, aos quais o cristianismo ofereceu uma contribuição essencial”.

“Também se reconhece, segundo o princípio da subsidiariedade, que é um dever garantir a cada país uma margem de apreciação do valor de símbolos religiosos em sua própria história cultural e na identidade nacional e local de sua exposição”, acrescenta.

“A nova sentença do Tribunal Europeu é bem-vinda também porque contribui efetivamente para restabelecer a confiança no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos por parte de muitos europeus, convictos e cientes do papel determinante dos valores cristãos em sua própria história, mas também na construção da unidade europeia e na sua cultura de direito e liberdade”, concluiu o comunicado vaticano.



Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Líder adventista reconhece a santidade e virgindade de Maria!!!

jul 15, 2007 Autor: Bíblia Católica | Postado em: Igreja

Autor: Pastor Alejandro Bullón
Fonte: www.doutrinacatolica.com
Programa “Está Escrito”
Palestra “Enchei as Vasilhas

Trecho do Sermão de Alejandro Bullón, o Pastor mais respeitado entre os Adventistas do Sétimo Dia, no Programa de TV “Está Escrito”:

“Vou tratar agora de um assunto muito delicado: a Santa Virgem Maria.

Como todos sabemos, o inimigo é muito astuto.

Ele não quer cristãos equilibrados.

Ele quer nos levar ao fanatismo ou ao liberalismo.

Isto é certo com relação a qualquer assunto da Bíblia.

Vejam, o inimigo leva muitos cristãos que têm a Bíblia nas mãos, a pensar do seguinte modo:

” A Virgem Maria não é importante.

Ela foi uma mulher como qualquer outra.

Não temos que ficar reverenciando-a; não temos que falar muito dela, porque isso é idolatria.”

Meu amigo, se um cristão, com a Bíblia aberta, diz isso, ele não sabe o que está dizendo.

Porque a Virgem Maria foi um ser humano sim, mas não foi um ser humano comum.

Ela foi uma mulher com uma experiência maravilhosa com Deus.

Ela foi uma mulher de vida piedosa, exemplar.

Hoje, a figura da virgem Maria se levanta como um exemplo de vida, de entrega e de comunhão com Deus.

Por isso, ela merece todo o nosso respeito e a nossa reverência.

Merece que a amemos e que ensinemos mais da vida maravilhosa que viveu.

Mas como já disse, o inimigo não quer pessoas equilibradas.

Ele tanto leva os cristãos ao extremo de serem desrespeitosos com ela, como as engana e as leva para outro extremo.

No momento de desespero, procuram a ajuda da Santa Virgem Maria. E os cristãos do outro extremo olham para elas com olhos acusadores e dizem:

- Vocês são idólatras.

Adoram um ser humano.

Eles ignoram a sinceridade com que estas pessoas estão procurando chegar a Deus…”



Tags: , , , , , , , ,
Página 1 de 11

Busca

Novidades deste blog

Digite seu endereço de e-mail para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Participe da nossa comunidade!

Veja também

Publicidade






Instragram

http://www.bibliacatolica.com.br
http://www.bibliacatolica.com.br/
http://www.bibliacatolica.com.br/
http://www.bibliacatolica.com.br/

Comentários Recentes