Tag: Exorcismo (Página 1 de 2)

Confissões do demônio a um Exorcista

O batismo e a confissão são o pior para nós. Caso verídico de um exorcismo em que o demônio foi obrigado a falar.

Estes trechos são parte de um sermão de três horas que o demônio fez através da pessoa de M.A.W., de Bondorf – Floresta Negra (Alemanha) no ano de 1910. O demônio repetiu muitas vezes, muitas vezes, três a quatro vezes, assim facilmente podia anotar tudo. Dezessete (17) pessoas assistiram esta cena e ficaram estarrecidas com estes acontecimentos e, com as assinaturas de todas, tudo foi examinado e aprovado. Isto prova o grande poder do espírito das trevas.

DEMÔNIO: – Eu tenho que falar, devo falar…

EXORCISTA: – Diga somente aquilo que Deus te ordenou a falar. Aquilo que Deus não ordenou a revelar não diga, sobre o resto cala-te! (Estas palavras o sacerdote repetiu muitas vezes).

DEMÔNIO: – Eu tenho que falar. Aquele lá de cima me ordenou que te contasse (tudo), como nós enganamos os homens, como seduzimos os homens deste tempo. Nós inspiramos os homens. Nós dizemos aos homens: “Não é assim como os velhos falam, como ensinaram e acreditaram. Bobagem, incrível – que bobagem, tudo bobagem! A verdadeira religião não é assim como os velhos dizem. Vocês precisam ouvir somente o que a razão diz. O que a gente não pode compreender não precisa acreditar, não precisa acreditar, não precisa”.

Quando falamos assim eles se afastam da verdadeira religião, afastam-se da revelação e fazem uma religião para si, uma religião deles. Ha, ha…, então é fácil incutir neles: “Deus não existe, Deus morreu, morreu, que Deus existe isto é crença de mulher velha.

E o que mais inspiramos aos homens:“liberdade é tudo, tudo – juntar dinheiro, riquezas, prazeres, alegrias, gozar a vida aqui na terra”. Liberdade! – fazer o que quero – Liberdade. Ha, haaaa…

E tenho que falar – a respeito da Grande Mulher (Mãe de Deus) – a respeito da veneração à Grande Mulher. Nós dizemos aos homens, inspiramos aos homens, Haaaa…: – O que adianta tudo isto? Ela não é essencial. Vocês precisam concentrar-se no essencial da religião. Ela não é essencial.

Estes homens bobos não compreendem que com isso – deixando a Veneração à Grande Mulher – perdem justamente o essencial. Estes homens tolos não sabem como “Aquele lá de cima” – o Altíssimo – a ama. Ele a ama como a si mesmo. Sim, sim, uma única palavra que Ela fala ao Altíssimo já é atendida – tudo o que Ela diz se realiza – tudo – tudo o que Ela pede se realiza…

O TERÇO – é a oração mais forte e mais nobre. Uma única Ave-Maria tem poder, poder… Uma única Ave-Maria até o purgatório, o lugar do sofrimento… Quando um homem diz: Ave-Maria – a Grande Mulher se alegra, e como se alegra – e nós huuu levamos um susto, susto, susto! Mas nós trabalhamos e inspiramos e cochichamos nos ouvidos dos homens: – o Terço não adianta – é rotina – é costume, é tagarelice – vocês precisam rezar outras orações, outras, ouviram, outras... O Terço é um terror para o inferno.

Também o escapulário

Nós dizemos aos homens: – O que adianta esses pãezinhos, pãezinhos (hóstias) – nós temos a tarefa de destruir tudo isto, tudo isto, é nossa obra, nossa, nossa…

Nós inspiramos aos homens dizendo: – Os dias de festas??? Ha, ha, dias de festa??? Estes dias de festa devem desaparecer! Sim, desaparecer… Ou mudar tudo – os dias de festa que não conseguimos destruir – apagar – devem tornar-se dias de abundância, dias de esbanjamento… Para nós é melhor que estes dias não existam.

Porque muitos iriam à Igreja – rezar – fazer adoração, fazer as cerimônias e assim iriam atrair sobre si a MISERICÓRDIA DE DEUS. Nós vamos atrás dos grandes, dos grandes, os pequenos vêm por si… Nós também dizemos que tudo é natural, natural, natural… Dizemos que o demônio não tem influência, ha, haa!e eles acreditam em tudo… Nós agora atacamos principalmente os sacerdotes e dizemos a eles: – “O demônio tem influência sobre as coisas materiais”. Mas os sacerdotes esqueceram o que ensinou a sua Santa Igreja. Não sabem mais quanto poder, quantas forças receberam na hora da ordenação e não conhecem mais que poder tem tudo, também as coisas bentas, eles não conhecem mais quanto poder elas tem, as coisas bentas por eles.

Eles deveriam reconhecer isto pelo efeito que tem tais coisas bentas, quando são usadas com humildade e piedade. Nós também inspiramos que o demônio está preso numa corrente, há, há, corrente – eles acham que não podemos fazer nada – vocês sabem como somos presos??? Presos nada – nós temos liberdade, nós podemos tentar os homens, perseguir os homens… Vocês sabem por que Aquele permitiu isto? Como poderia ser Glorificado seu Nome se houvesse vitória, vitória sobre nós, vitória em seu Nome. Mas o Lúcifer – sim ele está preso no inferno – até o tempo em que surgir o anti-Cristo.

NA IGREJA – durante o sermão nós fazemos assim: nós cuidamos que o padre pregue bossa-nova, um sermão moderno… Com os ouvintes nós fazemos assim, para os grandes dizemos: – “O que, você vai escutar o sermão??? Você já sabe tudo isto – tudo você já sabe, melhor do que o padre… Você sabe o que deve fazer… E não é bem assim como o pregador diz… Com o povo simples nós fazemos assim: Pois quando os homens escutam o sermão com humildade e quando estão preparados para entender tudo – isto seria para eles – para eles de grande vantagem – e para nós isto seria prejuízo… Você nem calcula quanto prejuízo é para nós um bom sermão… Huiiii – Eu tenho que falar – falar.

Quando os homens se reúnem para adorar “Aquele lá de cima” – então os anjos deles também se reúnem e se alegram – alegram, mas nós não podemos chegar perto – anjos, anjos… Mas quando os homens se reúnem por nós, em nosso nome, então nós nos alegramos quando criticam, criticam… nós nos alegramos, mas os anjos se afastam… Você deve saber que todo homem tem um anjo, sim um anjo… O anjo está sempre à direita, à esquerda nós, sempre ao lado… O anjo quer levar o homem ao caminho do bem, mas nós o tentamos, conquistamos… Quando nós conseguimos conquistar o homem, então o anjo sai, mas depois ele volta – ele faz tudo para levar o homem de volta ao bom caminho. Anjo, anjo… E quando o homem segue o bom caminho, aceita o conselho do anjo então o anjo nos manda embora e nós temos muito medo dele… Mas apesar disto nós não desistimos logo, nós rodeamos o homem e procuramos jogar as nossas redes sobre ele… Mas a Grande Mulher nos prejudica muito.

Nós também fazemos nossa reunião, somos muito numerosos.

Você deve saber que também sabemos pensar como você e quem de nós tem a opinião melhor – esta aceitamos. Quando os homens fazem reunião e não rezam e não tem fé, então o lucro é sempre nosso. Mas quando começam a reunião com Deus, então a obra é de Deus.

O Batismo e a Confissão é o pior para nós. Antes do Batismo temos muito poder sobre as almas, mas no Batismo ela é arrancada de nossas mãos.
Pior ainda é a Confissão, porque lá nós já não temos tudo em nossas mãos, em nossas garras e por uma boa confissão tudo é perdido, tudo é arrancado de nós… Mas nós inspiramos os homens dizendo: – O que? Você quer confessar? O que você quer dizer a um simples homem, homem como você? Ele é bem igual a você….. Ou nós inspiramos tanta vergonha, que já não é capaz de falar… Mas quando o homem vence a vergonha então está perdido para nós… Começa o horror para nós…

Quando o homem está na hora da morte, estamos presentes, sempre são muitos de nós que vem… Então mostramos a ele seus inumeráveis pecados, mostramos todo o tempo que perdeu em ninharias, falamos da justiça de Deus, da severidade d’Aquele lá de cima – fazemos de tudo para deixá-lo confuso e para que fique com medo, com horror… e ele não tem coragem de arrepender-se… e depois choramos e gritamos para que ele não ouça o que os outros dizem. Mas quando vem a Grande Mulhernum só instante devemos desaparecer. Ela vem e cuida do seu filho. O homem é aliviado e Ela toma a sua alma e a leva até o Céu. E no Céu tem muitas alegrias e festa… Quando levamos uma alma para o inferno, os diabos também fazem festa. No momento que a alma se separa do corpo ela é julgada. Vocês não sabem e não podem imaginar como é isso – nós o sabemos muito bem, mas para vocês isto é incompreensível…

Tenho que falar, tenho que falar…

Tenho que contar do nosso caso. Foi a vaidade que nos levou a este estado, foi a vaidade que nos tirou lá do Céu... Huuuuu! Não existe nenhum homem nesta terra que já não foi atacado pela vaidade. Os homens são assim: quando fazem alguma coisa boa, querem que todos os homens o saibam e vejam… Eles não reconhecem que aquilo que fazem é Obra do Altíssimo.

Tenho que falar, tenho que contar das alegrias do Céu para vocês. Huuuu! Para nós não há mais esperança! Eternamente sem esperança! A maior alegria do Céu é de contemplar a face de Deus. Escuta, escuta bem (diz, chegando perto do sacerdote), escuta o que digo: se pudesse só por um pouco de tempo contemplar esta face, aceitaria passar por todos os tormentos que existem (isso foi dito com tanta dor, que as palavras me penetraram pelo corpo e pela alma, estremeci, disse o sacerdote).

Tenho que falar, tenho que contar dos nossos tormentos. Os homens acham que é o fogo que nos atormenta. Sim, sim, é fogo, fogo, mas um fogo de vingança. Você sabe qual é o tormento maior no inferno? A ira do Altíssimo! Você não pode imaginar como Ele é terrível na ira, como nós o experimentamos e o temos continuamente em nossa frente, diante dos nossos olhos… Aiiii de nós! Também tenho que dizer como o pecado é horrível… Se vocês pudessem nos ver… Ai de nós. Podemos somente pecar, pecar – somos monstrosmas o pecado é mais horrível – é muito mais feio do que nós… Temos o poder de tentar todos os homens, fazê-los pecar, só a Grande Mulher não, Aquele lá de cima nos proibiu de tocá-la, mas Aquele que d´Ela nasceu, nós tentamos, sim, nós tentamos, você sabe porque? Para vocês terem um exemplo, um modelo de como se luta contra nós. Haaaa… Não foram os judeus que o mataram, fomos nós, nós, nós.

Nós entramos nos judeus e conseguimos maltratá-lo, soltamos todas nossas fúrias, toda a nossa raiva, matamos Aquele. (O sacerdote ressalta: com estas palavras o demônio, através da pessoa, mostrou uma alegria, uma satisfação tão grande, tão feia que quem não viu não pode imaginar tal risada…).

Você sabe que na hora da morte d´Aquele ainda ganhamos uma alma?
O sacerdote respondeu: – A alma do bom ladrão você não ganhou.
E o demônio: – Sabe por quê? Por causa d´Ela que estava aos pés da cruz. (Havia um motivo, mas o sacerdote não anotou e esqueceu).

Continua o demônio: – Com os jovens nós fazemos assim: cuidamos que um desperte o amor no outro. Eles acham que não há nada de mal… não sabem como se expõem ao perigo e como facilitam o nosso trabalho… Em geral cuidamos que o homem se torne preguiçoso e se afaste do bom caminho, até que por fim chegue a dizer: não quero rezar, não tenho vontade, não vou à Igreja, estou cansado demais… Não quero jejuar, sou muito fraco para viver uma vida assim.

Também cuidamos para que tudo agora seja provado pela ciência, para que tudo tenha fundamento científico. Isto também é nossa obra. Quando o homem levanta de manhã cedo e não inicia o dia com a oração e com a boa intenção, o dia é nosso. Se o homem começa o dia com a oração, está perdido para nós.

Tenho que dizer também o que é assim – e assim (a pessoa imita o sinal da cruz) – é um horror para nós.  Inspiramos os homens e dizemos: Que adianta tudo isso?
Isto é água como a outra água, água qualquer (água benta);
isto é pão como o outro pão (referindo-se à Hóstia)
e sal, também não é o melhor (do sal bento para as cerimônias).
Nós dizemos: é bobagem, tudo bobagem. Olha você (dirigindo-se ao sacerdote), a água apaga os pecados veniais, sim, os veniais… Ó se eu pudesse ganhar uma só gotinha, uma só gota, o que não faria!…? Agora teria arrependimento, mas é tarde, é tarde, não há mais esperança. Aiii de mim! Se vocês soubessem que grandiosidade é o sacrifício (Missa)!

O sacrifício que é feito pelo Filho d’Aquele lá de cima, em nome d’Ele, vocês participariam bem diferente neste sacrifício que estão participando agora. É o sacrifício mais sublime, é o maior sacrifício. Oh, se eu pudesse participar num só sacrifício, se pudessem nos dar o valor de um só destes sacrifícios… Se vocês soubessem o que é para as vossas almas, o lucro, quando vocês meditam, contemplam o sofrimento e a morte d’Ele… Quem o contemplar, quem se abrigar em suas chagas, nunca mais…

Por que vocês não contemplam mais a grande bondade do Altíssimo? Vocês cometem milhões de pecados, sim, vocês engolem os pecados como se fossem água. Mas quando fazeis penitência, então Ele perdoa evos aceita novamente. Um tal… Vocês tem um tal… (A palavra foi mal pronunciada). Nós cometemos um só pecado, só um, e fomos condenados.

Vocês sabem por que os primeiros homens não foram condenados também? Porque não conheciam o céu, é por isso? Se vocês soubessem, se vocês soubessem, se pudessem ver quantos diabos os cercam… Vocês estariam perplexos… Se também agora sou obrigado a dizer tudo isso, então todos os outros meus companheiros, junto comigo, trabalharemos para destruir tudo o que revelamos a vocês. Esconderemos tudo,faremos com que vocês esqueçam de tudo e procuraremos vocês em toda a parte para confundir seus pensamentos, para tirá-los do bom caminho e lançá-los no abismo do inferno, do pecado.

Quando vocês se reúnem, nós também aparecemos em grande número e fazemos tudo para que a reunião não tenha efeito, para que seja monótona, para que não haja vida… Mas quando alguém diz “em nome d’Aquele que está no céu” e ainda faz assim, assim e assim (sinal da cruz) então devemos fugir, fugir no mesmo instante, podemos só olhar de longe, observar o que vocês fazem. Vejam, assim treme o inferno, quando vem uma ordem d’Aquele lá de cima. Devemos fugir (enquanto o demônio disse assim, produziu na pessoa um tremor que não se pode imitar e seu rosto cobriu-se com pelos. Era horrível de ver…). Depois ele disse: vocês podem ganhar a alma dos maiores, é só fazer assim e assim (sinal da cruz). Quando vocês têm muita fé, nós devemos nos afastar. Assim vocês poderiam ganhar muitas almas e para nós estaria tudo perdido.

Quando vocês todos fazem assim e assim, devemos nos calar. Por que você começou tudo isso? Por que você me pergunta? (Ao sacerdote) Eu sei, você não queria fazer isso, nós que judiamos bastante de você, não é? Mas é Aquele lá de cima que te inspirou e te ajuda. Oh! Vamos judiar muito de você, mas enquanto você conservar a fé, então vencerá.

Nesse momento o sacerdote disse ao demônio: – “Sim, em nome de Jesus devemos lutar”. O demônio respondeu: – “Sim, e você sabe como se pronuncia este nome? Olha aqui, deve-se pronunciar este nome assim (a pessoa ajoelhou-se no chão e disse), assim deve-se pronunciar este nome, pois sem devoção e respeito não se deve pronunciá-lo, não se deve desonrar o nome

Com isto o demônio calou e a pessoa voltou a si, recebendo de novo o domínio sobre os seus sentidos.

O sacerdote quis dar uma explicação a outras pessoas que também estavam presentes, mas o demônio voltou e continuou a falar.

DEMÔNIO: – Preciso ainda dizer alguma coisa… O Anjo assim ordenou.

Vocês devem se esforçar e viver sempre unidos, unidos, unidos, unidos, ouviram? U n i d o s … Um deve viver pelo outro, um trabalhar pelo outro, devem comunicar-se mutuamente, falar das vossas experiências, ser família. Vocês devem ajudar-se mutuamente, um deve ajudar o outro, assim todo o inferno nada consegue com vocês, nada, nada, pois quando conquistamos um de vocês, vem o outro, manda-nos embora e se fosse somente um de vocês que se lembrasse de fazer assim, assim e assim então teríamos esperanças de vencê-los, mas onde mais de um, dois, três fazem (sinal da cruz), aí não podemos fazer nada… E se tivéssemos conquistado todos e houvesse um que fizesse assim (sinal da cruz), então este um nos mandaria embora…

Vocês terão muito que suportar, sofrer e lutar, mas enquanto estiverem unidos, vencerão. Vão lutando, vão lutando, vocês não sabem quanta vantagem e quanto lucro vocês têm… Eu tenho que falar, falar… Sim, vocês assim ganham muitas almas. Vocês não têm somente vantagem para a sua vida, mas também para a sua morte, pois na hora da morte nenhum de nós poderá se aproximar de vocês se continuarem a lutar e a sofrer assim.

Neste tempo haveis de conquistar muitos irmãos; sim, em pouco tempo sereis numerosos. Não serão os grandes que vos seguirão, mas somente os pequenos, assim como o mais alto início das coisas da fé com pequenos, impotentes, assim Ele levará toda a obra a um bom fim pelos pequenos. Nós ainda vamos preparar muitas armadilhas para vós, mas quando invocais a Grande Mulher, Ela há de interceder por vós.

Segurai também aquilo, aquilo, aqueles propósitos que fizeram a respeito dos santos Anjos. Então sereis vitoriosos. Vede o que o mais ‘ Alto’ faz por vocês. Ele ordena ao demônio dizer todas as verdades. Ele ordena o demônio a fazer-vos um sermão e ainda não o acreditais… Que coisa é essa, tenho que falar aquilo que me causa tanto prejuízo, tenho que revelar tudo contra a minha vontade. Ai de mim, ai de mim, não há mais esperanças para mim, nenhuma esperança, estamos todos perdidos.

EXORCISTA: – Ninguém pode acreditar , como era horrível de ouvir tudo aquilo, de ver todo aquele desespero do demônio, aqueles traços horríveis, aquele rosto desfigurado da pessoa, e os gritos de angústia que ecoaram, as queixas e aflições depois da fúria e as batidas que me transpassaram na alma e no corpo, penetraram até a medula dos ossos.

Fonte: http://confrariadesaojoaobatista.blogspot.com.br/

Crescimento do ocultismo aumenta demanda por exorcistas na Igreja

Congresso de exorcistas na Itália denuncia epidemia de práticas ocultas e satânicas no mundo. “Esperamos a nomeação de um maior número de exorcistas na Igreja”, pede padre italiano.

Formação e debates para levantar barreiras às agressões do mal e saber reconhecer aquelas “portas e janelas” abertas à ação do demônio. São os objetivos do congresso nacional de exorcistas italianos que acaba de concluir-se em Roma. É o primeiro após o reconhecimento oficial, dado em junho de 2014, da Associação Internacional de Exorcistas, que conta com 400 sacerdotes inscritos de todo o mundo. Um ponto de partida importante para trabalhar com ânimo nesse campo, como sublinha o presidente da associação, o padre Francesco Bamonte, em reunião com cerca de 150 exorcistas da Itália.

“Enviamos uma carta com a cópia dos estatutos a todos os bispos italianos e aos bispos das nações onde operam as nossas secretarias linguísticas”, explica o padre Bamonte. “Na carta, evidenciamos o agravar-se da atual emergência do ocultismo e do satanismo e, portanto, a necessidade do empenho pela formação de todos os sacerdotes e pela preparação deles ao discernimento prévio dos vários casos relativos a esse fenômeno. Também esperamos a nomeação de um maior número de exorcistas na Igreja e a promoção de uma formação permanente deles.”

Durante os trabalhos, interviram, entre outros, o cardeal Agostino Vallini, vigário do Papa para a diocese de Roma, o arcebispo Filippo Iannone, vice-gerente de Roma, e Giovanni D’Ercole, bispo de Ascoli Piceno. Junta-se a eles também o encorajamento do Papa Francisco.

Em suma, a Igreja tem o dever de estar preparada para acolher os pedidos de ajuda de quem acredita ter – ou tem efetivamente – distúrbios ligados à ação do maligno. Também porque o acesso a práticas perigosas é cada vez mais fácil, principalmente entre os mais jovens.

É o que pensa o frei Benigno Palilla, franciscano exorcista da arquidiocese de Palermo, dando exemplos de como é fácil cair nas redes que abrem espaço para o maligno. O espiritismo, por exemplo.

“Difundiu-se nas escolas, com uma rapidez impressionante, o jogo ‘Charlie, Charlie’. Trata-se de dois lápis sobrepostos em forma de cruz, que estão em equilíbrio. Embaixo, há uma folha de papel com a palavra ‘sim’ de um lado e ‘não’ do outro. Pergunta-se a Charlie se ele está presente. O lápis sozinho se move, virando para o ‘sim’. Bem – observa frei Benigno –, se não há uma causa natural, como o vento, o lápis por si só não pode mover-se. Se se move, pode-se dizer que há uma entidade que a move. Ora, essa entidade não pode ser Deus, porque Ele não se presta a esse tipo de coisa. De onde só pode ser o demônio. É ele quem é invocado por meio desse jogo, que, para ser mais preciso, não se trata de um jogo, mas de uma sessão espírita, onde se invoca um espírito maligno.”

É assim também com a chamada psicografia ou com aqueles que supostamente têm o poder mediúnico de estabelecer contato com defuntos. Normalmente, a razão pela qual se recorre aos espíritos ou a outras práticas ocultas é resolver qualquer problema familiar ou de saúde.

Atenção!, esclarece o frei Benigno, “o demônio nunca cura uma pessoa de uma doença, mas somente suspende os sintomas por um certo tempo. A doença, portanto, permanece. Acontece aqui o mesmo que se dá quando alguém se dirige a um mafioso para receber benefícios. Ele certamente os obtém, mas o preço a pagar se verá em seguida. De fato, esse recurso cria um vínculo, e esse vínculo é exigente, pois requer disponibilidade total a qualquer pedido. O mesmo acontece quando se recorre a um ocultista e, através dele, ao demônio.”

Mas também há um aspecto psicológico gravíssimo para quem entrega a própria vida e as próprias decisões a um amuleto ou a um mago: “O ocultismo contribui para criar uma mentalidade do ‘não fazer’, do ‘não agir’, à espera de algum ‘poder externo’.”

Na luta contra o maligno, os exorcistas têm uma aliada extraordinária: Nossa Senhora. “No decorrer de nosso ministério de exorcistas – explica o padre Bamonte –, testemunhamos várias vezes que o Rosário, quando bem rezado, é particularmente temido pelo demônio.Certa vez, enquanto tentava arrebentar a coroa que eu tinha colocado no pescoço de uma pessoa atormentada, o demônio exclamou com raiva: ‘Quem se agarra a essa corrente não se perderá jamais!’.”

Fonte: Avvenire | Tradução: Equipe CNP

Por que só os católicos fazem o sinal da cruz?

Os primeiros cristãos poderiam receber um prêmio como publicitários, por terem criado a cruz como “logotipo de identidade corporativa” da Igreja.

Lembro-me de uma das primeiras perguntas de um antigo catecismo para crianças: “Qual é o sinal do cristão? O sinal do cristão é a cruz“.

Todas as instituições, hoje especialmente, têm um logotipo que representa sua imagem corporativa. Eu acho que os primeiros cristãosdeveriam receber um prêmio como publicitários, por terem criado a cruzcomo logotipo de identidade corporativa da Igreja: é difícil encontrar uma imagem mais simples e mais “compreensiva”, em intensidade e extensão, da visão, missão e valores da Igreja, do que a cruz.

Na simples cruz, estão condensados o passado, o presente e o futuro da instituição divina da Igreja, em favor dos homens. Ao mesmo tempo, a cruz representa a caminhada diária do cristão:

“Quem quiser ser meu discípulo, tome sua cruz de cada dia e me siga” (cf. Lc 23).

Quando o cristão faz o sinal da cruz, ele não está praticando a magia, nem um exorcismo, como pensam alguns protestantes, mas está expressando, com um gesto simples, todo o ideal da sua vida, indicando que quer carregar a cruz de Cristo nesse dia, em sua cabeça, em seus lábios e em seu coração, com toda a sua alma e sua mente e, além disso, realizando um ato de fé na Trindade, pronunciando “Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

Por tudo isso, muitas igrejas e lugares cristãos são presididos e coroados com a imagem da cruz ou de Cristo crucificado, querendo representar o momento culminante da história no qual a humanidade foi resgatada por Jesus para Deus Pai.

Por tudo isso, ainda não entendo por que muitos protestantes consideram que fazer o sinal da cruz é uma blasfêmia…

Fonte: Aleteia

O demônio existe e age, mas a vitória é sempre de Deus

Entrevista com o Pe. Luis Escobar, primeiro exorcista formalmente nomeado no Chile

O Pe. Luis Escobar Torrealba acaba de ser nomeado como exorcista da diocese de Santa Cruz de Rancagua, no Chile. Esta nomeação é histórica por ser ele o único exorcista formalmente designado no Chile.

Mas o Pe. Luis não é um novato nesta prática. Ele já realizou diversos exorcismos e colaborou para a cura e libertação de dezenas de pessoas que padeciam de alguma ação do demônio.

Nesta entrevista concedida ao jornal Portaluz, o sacerdote compartilha sua experiência, toda a fonte de graça e os desafios que este ministério envolve.

Qual é o significado desta nomeação?

Quem cura e liberta é Cristo, e a ação da Igreja manifesta esta misericórdia salvífica de Deus, que doa e devolve ao homem sua dignidade de filho de Deus.

A encarnação, vida, paixão, morte e ressurreição do nosso Senhor Jesus Cristo estabeleceram para sempre a derrota do demônio, e este meu novo ministério está chamado a dar testemunho disso.

Mas esta nomeação também mostra uma situação que está afetando muitas pessoas: as famílias estão padecendo a ação extraordinária do demônio em suas vidas e, na ausência de sacerdotes formados e disponíveis para este ministério, buscam soluções por caminhos inescrupulosos: magos, feiticeiros, adivinhos, bruxos e afins – que não apenas tiram seu dinheiro, como potenciam o mal espiritual que as afeta.

Além da ação extraordinária do demônio, de que outras maneiras ele pode se manifestar?

A primeira ação é a falta de fé. Uma sociedade seduzida pela ideologia do gênero e outros fatores, que rejeita valores cristãos como a vida, o casamento, a família, os filhos. Uma educação cada vez mais laica, relativista, na qual se promove uma moral particular que convida cada um a fazer o que quiser. O aumento da violência nas famílias, nas ruas, nas nossas cidades.

As enormes desigualdades geradas por um modelo econômico que não visa ao bem comum, com seus falsos profetas, que aparecem anunciando uma melhoria substancial na vida dos cidadãos quando eles mesmos sabem que não o farão nem podem fazê-lo a partir de uma ideologia que não valoriza aspectos essenciais como a vida.

Por quanto tempo o senhor esteve realizando exorcismos e orações de libertação antes de ser formalmente nomeado?

Cerca de 8 ou 9 anos. Foi um processo, porque no começo chegaram à minha paróquia as missas de cura e libertação. Depois, começaram a apresentar-se fenômenos e pessoas com padecimentos que eu não conhecia e para os quais a ciência era obtusa, ao não reconhecer seus limites, deixando as pessoas sem solução ou, pior ainda, expostas aos sequazes do demônio, como espíritas, bruxos e outros que mencionei.

Isso me levou a orar, pedir o auxílio da Santíssima Virgem, para compreender, pesquisar, ler, participar de congressos fora do país, porque no Chile não havia formação para saber agir nestes casos.

E o bispo sempre esteve informado sobre a situação. Então, começamos realizando ações de libertação (informando precisamente o bispo), e depois ele autorizou a realizar exorcismos ad casum.

Se o senhor já fazia exorcismos antes, para que serve esta nomeação oficial?

Porque o Ritual (do exorcismo), para ser aplicado, em cada caso requer ter a autorização do bispo quando não se conta com esta nomeação oficial.

Esta nomeação busca facilitar o serviço pastoral, que exige discernimento, entrevistas, diagnósticos, antes de aplicar o rito de um exorcismo solene.

Em particular, porque não é uma atividade que o padre exerce como uma questão independente, mas para oferecer os meios através dos quais se manifesta a misericórdia e graça de Deus, o que constitui a atividade própria da Igreja.

Isso implica também um cuidado com a obediência, bem como manter o bispo sempre informado. O sacerdote que tem este mandato do seu bispo deve sempre ser obediente e também ter consciência dos seus próprios pecados, confessando-se regularmente, porque o diabo não nos deixará tranquilos em nenhum momento, isso eu garanto.

(Entrevista completa publicada por Portaluz)

sources: Portaluz

A guerra dos Papas contra o diabo

O suposto exorcismo feito pelo Papa Francisco serviu para reacender na memória das pessoas a existência do diabo

Papa Leão XIII

A expressão de Leão XIII era incomum. Os que o conheciam sabiam que algo acontecera. O olhar de perplexidade e de espanto do Santo Padre, fixado acima da cabeça do celebrante da Missa a qual assistia, denunciava a visão. Tratava-se do Maligno. O episódio ocorreu numa manhã comum, quando o pontífice participava de uma Celebração Eucarística em ação de graças à celebrada por ele anteriormente, como fazia de costume.

Imediatamente após o susto, o Papa se levantou e se dirigiu com pressa ao seu escritório particular. Meia hora depois, pediu para que chamassem o Secretário da Congregação de Ritos. O que pretendia Leão XIII? Ordenar que se rezasse todos os dias ao término da Missa a popular oração de invocação a São Miguel Arcanjo e súplica à Virgem Maria para que Deus precipite Satanás ao inferno. Segundo testemunho do Cardeal Natalli Rocca, em 1946, foi o próprio Leão XIII quem a redigiu.

Padre José Antonio Fortea A batalha dos Papas contra o inimigo de Deus não é de agora. O assunto voltou à baila nas últimas semanas devido a uma oração feita pelo Papa Francisco a um homem na praça de São Pedro, alegadamente possesso. Para o renomado exorcista Padre Gabriele Amorth, não há dúvida de que fora um “exorcismo”. Porém, para a Sala de Imprensa do Vaticano, tudo não passou de uma “oração”. A declaração da Santa Sé é corroborada por outro exorcista, padre José Antonio Fortea, e também pelo mesmo sacerdote que acompanhava o senhor no dia da prece do Pontífice, padre Ruan Jivas, LC.

O homem, de 49 anos, que aparece nas imagens que correram o mundo chama-se Angelo V. Casado e pai de dois filhos, há 14 anos ele é vítima de possessões demoníacas. Conforme relato prestado ao jornal espanhol El Mundo, a experiência demoníaca começou em 1999, durante uma viagem de ônibus para casa, no estado mexicano de Michoacán. “Senti que uma energia estranha entrava no ônibus… tive a sensação de que estava abrindo minhas costelas. Pensei que fosse um ataque do coração”, explicou. Possuído por quatro demônios, Angelo resolveu romper o silêncio devido ao ceticismo com que as pessoas reagem a esses casos: “há sacerdotes que não creem na possessão diabólica, que consideram um problema psiquiátrico. Há muitos possuídos que terminam em manicômios e morrem sem saber o que se passava”.

Padre Gabriel Amorth Para o padre Gabriele Amorth, exorcista da Diocese de Roma, a possessão de Angelo V. não é comum, mas uma possessão mensagem. Ele teria a obrigação de pedir aos bispos mexicanos que condenem a aprovação do aborto no México, em reparação às mortes e à ofensa à Virgem grávida de Guadalupe. Segundo o padre Juan Rivas, LC, que acompanha Angelo há algum tempo, 30 exorcismos já foram feitos, mas nenhum obteve sucesso. “Os demônios dizem que “a Senhora” não os deixará sair enquanto os bispos não cumprirem a condição, que é o ato de reparação e expiação e a consagração à Maria Imaculada”, disse o sacerdote em entrevista ao portal Zenit.

Angelo V. explicou que decidiu se encontrar com o Papa Francisco após um sonho com o Pontífice, no qual ele aparecia com uma casula vermelha, segurando um turíbulo e rodeado por cardeais. A princípio não deu muita atenção ao sonho, até que assistiu a uma Missa do Santo Padre em que ele aparecia exatamente como na visão. “Passou-me pela cabeça: tenho que ir a Roma. Ademais, naquela época estava lendo um livro do Padre Gabriele Amorth no qual ele dizia que Bento XVI e João Paulo II haviam feito exorcismos em possuídos”.

Os exorcismos feitos por Bento XVI e João Paulo II também repercutirem na mídia. No caso do Papa polonês, teriam sido três, sendo um deles poucos anos antes de sua morte, em 2005. Apesar do peso dos 80 anos e da doença de Mal de Parkinson, o embate entre o Santo Padre e o demônio teria ocorrido na tarde de 6 de setembro de 2002. A vítima seria uma italiana de 19 anos. Já Bento XVI teria confrontado o ódio do diabo numa das tradicionais Assembleias gerais de quarta-feira. Segundo o relato do Padre Gabriele Amorth, ao perceber a agitação dos endemoniados, o Papa alemão fitou-os e os abençoou. “Para os possessos isso funcionou como um soco em seus corpos por inteiro”, conta o exorcista em seu livro “O último exorcista”.

O flagelo do diabo imposto a Angelo já lhe causou grandes dramas. “Por sorte, meus filhos nunca me viram em transe, mas sabem que estou doente”, lamentou ao El Mundo. Ele confessou que “há momentos em que os demônios parecem que vão sair, mas nunca se vão”. Em um mundo cada vez mais dilacerado pelo materialismo, a história de Angelo é uma pedra de tropeço, que revela a existência do Mal e sua antiga batalha contra o Vigário de Cristo. E como ficou claro desde a sua primeira homilia, no que depender de Francisco, essa luta ainda perdurará por muitos anos.

Oração a São Miguel Arcanjo

“São Miguel Arcanjo, defendei-nos neste combate;
sede nosso auxílio contra as maldades
e ciladas do demônio,
instante e humildemente vos pedimos
que Deus sobre ele impere e vós,
Príncipe da milícia celeste,
com esse poder divino
precipitai no inferno a Satanás
e aos outros espíritos malignos
que vagueiam pelo mundo para perdição das almas.
Amém.”

Por: Equipe Christo Nihil Praeponere

A ação de Satanás e o exorcismo explicados por um padre exorcista

Exorcista descreve o ritual de exorcismo, explica como Satanás age cotidianamente e o que fazer para proteger-se

Após a cena protagonizada pelo Papa Francisco e um endemoninhado na Praça de São Pedro, na Festa de Pentecostes, reacendeu no mundo o interesse pela figura do “exorcista”, porém, a visão desse ministério está contaminada por resquícios de Hollywood, ou seja, a opinião corrente é que os exorcismo são como aqueles mostrados nos filmes.

O Padre Duarte Sousa Lara é um sacerdote exorcista e durante muito tempo acompanhou o Pe. Gabriele Amorth, renomado exorcista da diocese de Roma. Neste vídeo, ele fala de como se dá a ação do Satanás e seus demônios na vida das pessoas, como ele age cotidianamente e o que fazer para evitar as suas armadilhas.

Por: Equipe Christo Nihil Praeponere

Satanás, o primeiro abortista

A polêmica em torno do suposto exorcismo feito pelo Papa Francisco, após a missa de Pentecostes, ganha um novo personagem e dados surpreendentes que revelam a ligação íntima do aborto ao satanismo

A tensão causada na mídia devido ao suposto exorcismo feito pelo Papa Francisco, na Praça de São Pedro neste domingo, ganhou um personagem interessante. Contrapondo-se ao que disse o porta-voz da Santa Sé, o renomado exorcista da Diocese de Roma, padre Gabriele Amorth, contou aos jornalistas o que realmente teria ocorrido. Segundo o sacerdote, o homem, de fato, era um possesso e esse mal devia-se à aprovação do aborto no México.

Polêmicas à parte, salta aos olhos a afirmação do padre Amorth de que essa possessão seria uma manifestação diabólica provocada pela indiferença à questão do aborto. Com essa tese, o exorcista reforça a opinião de que a cultura da morte da qual o movimento abortista faz parte tem profundas raízes satânicas, já que é o demônio “homicida desde o princípio” (Cf. Jo 8, 44). Casos como os do Dr. Kermitt Gosnell, o médico que matava bebês nascidos vivos após abortos mal sucedidos, ajudam a recordar uma verdade já há muito tempo esquecida: sim, o Maligno existe e é atuante!

A reprodução da monstruosidade de Gosnell pela imprensa – depois de amplos protestos contra o silêncio dela, vale lembrar – não só horrorizou os pró-vidas, como também os simpatizantes do aborto “legal e seguro”. Os métodos do doutor trouxeram à tona a frieza e a obsessão pela morte presentes nesses verdadeiros casos de assassinato. Eles refletem a debilidade de consciência do homem perante a sua dignidade, pois, como recordou o Concílio Vaticano II, esses atos “ao mesmo tempo que corrompem a civilização humana, desonram mais aqueles que assim procedem, do que os que padecem injustamente”, (Cf. GS 27)

Alguns, ingenuamente – e outros nem tanto assim – poderiam contestar dizendo que o aborto é um “caso de saúde pública” e que a tragédia Kermitt Gosnell seria apenas um “fato isolado”. Mas isso está longe de ser a verdade. A cultura da morte não só ceifou inúmeras vidas como entregou os seus próceres a uma ideologia abominável, de modo que é quase possível repetir as palavras de São João: “o mundo inteiro jaz no maligno” (Cf. I Jo 5, 19). É perceptível a ação do demônio sobre a questão do aborto, sobretudo pelos seus frutos. E neste sentido, a interrogação de Madre Tereza de Calcutá ainda ressoa: “Se nós aceitamos que uma mãe pode matar até mesmo seu próprio filho, como é que nós podemos dizer às outras pessoas para não se matarem?”

Para provar que a história de Kermitt Gosnell não é uma exceção, veja-se, por exemplo, os casos apresentados pelo LifeSiteNews, após longa investigação sobre clínicas de aborto espalhadas pelos Estados Unidos. As descobertas foram chocantes. Dentre elas, destaca-se a do Dr. Douglas Karpen, que já está sendo considerado o novo Kermitt Gosnell. Segundo relatórios divulgados pelo movimento pró-vida, Karpen praticava inúmeros infanticídios, provocando a morte de bebês que haviam nascido vivos, mesmo após o procedimento do aborto. Uma planilha com fotos das crianças mortas por Karpen em sua clínica na cidade de Houston, EUA, foi divulgada pelo site lifenews.com. As imagens são estarrecedoras.

De acordo com uma série de seis artigos publicados pelo lifesitenews.com, o infanticídio nas clínicas de aborto é cada vez mais comum. Um desses artigos, conta a triste história de “Angele”[01], a mãe que teve de assistir à morte do próprio filho por causa de negligência proposital dos médicos, após uma tentativa frustrada de aborto. Conforme o site, Angele havia solicitado o aborto, mas, ao perceber que seu filho nascera vivo, arrependeu-se e pediu por ajuda médica. No entanto, nada lhe foi oferecido a não ser o pedido pelo corpo do bebê, depois de sua morte.

Ora, torna-se evidente diante dos fatos que a luta contra o aborto não é uma simples causa humanitária. O aborto é só a ponta do iceberg. No fundo dessa batalha está a inimizade entre os filhos da luz e os filhos das trevas. A guerra anunciada em Gênesis entre os descendentes da Mulher e os descendentes da Serpente. É a história da salvação e da perdição das almas, da graça de Deus que busca salvar os homens e da tentação demoníaca que procura perdê-los. E nesse meio, cabe ao homem escolher de que lado ficar, do lado da descendência da Mulher, abandonando a tibieza, o comodismo e a covardia, ou do lado dos filhos da serpente, entregando-se ao prejuízo, à mundanidade e à sujeira do mal.

A agenda abortista é uma clara afronta à dignidade da pessoa humana e um ataque ao Criador, nosso Deus. A disseminação dessa cultura nefasta na sociedade tende a produzir um sistema cada vez mais corrompido, agressivo e violento. Não se espantem se amanhã outras formas de homicídios forem justificadas como casos de “saúde pública”. Esse será só mais um passo no plano, cujo protagonista, sem dúvida, é o diabo. Assim como ensinava o saudoso Padre Leo, o aborto é simplesmente o autógrafo do demônio nos ventres das mulheres, porque é ele o primeiro abortista.

Por: Equipe Christo Nihil Praeponere

 

Página 1 de 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén