VATICANO, 30 Mai. 06 (ACI) .- O Pontifício Conselho para os leigos que preside o Arcebispo Estanislao Rylko apresentou hoje na Sala de Imprensa o II Congresso Mundial dos Movimentos Eclesiais e das Novas Comunidades que culminará com um maciço encontro com o Papa Bento XVI na véspera de Pentecostes. O tema da reunião será “A beleza de ser cristãos e a alegria de comunicá-lo”, e se realizará na Casa de Retiros Rocca di Papa desde o dia 31 de maio até 2 de junho; enquanto que o Encontro com o Santo Padre se celebrará dia 3 de junho na Praça de São Pedro.

Durante a apresentação à imprensa, Dom Rylko afirmou que o encontro do dia 3 de junho, que segue o primeiro que se celebrou dia 30 de maio de 1998, “é um sinal importante de continuidade com o magistério de João Paulo II, que nestas novas realidades via dons preciosos do Espírito Santo à Igreja de hoje e um grande sinal de esperança para a humanidade de nosso tempo”.

O Arcebispo polonês recordou ainda que as relações de Bento XVI com os movimentos eclesiais “se remontam na metade dos anos sessenta, quando era professor de Tübingen“; e que o Papa “vê nos movimentos modos fortes de viver a fé” pelo que “sua contribuição teológica à definição da identidade eclesial dos movimentos é fundamental”.

Além disso, desde sua eleição ao pontificado “não deixou de manifestar atenção em relação aos movimentos eclesiais”.

O Congresso mundial

Referindo-se ao congresso mundial, organizado pelo Pontifício Conselho para os Leigos, o Arcebispo Rylko assinalou que participarão delegados de centenas de movimentos e novas comunidades, representantes de dicastérios da Cúria Romana e uma delegação ecumênica.

Veja tambem  Pregador do Papa: Festa dos Santos Pedro e Paulo

“O centro da reflexão do congresso é a pergunta, inevitável para os discípulos do Senhor: Como transmitir o esplendor da beleza de Cristo no mundo de hoje?

O Presidente do Pontifício Conselho destacou que “a experiência da beleza de ser cristãos encontrou e encontra em nossos dias um terreno particularmente fértil precisamente nos movimentos eclesiais e nas novas comunidades”.

“Os cristãos ?concluiu? devem anunciar ao mundo que o Evangelho não é uma utopia, mas sim um caminho para a vida plena; que a fé não é um peso, um jugo que dobra o ser humano, mas sim uma aventura fascinante que lhe devolve, com sua plena humanidade, toda a dignidade e a liberdade dos filhos de Deus; que Cristo é a única resposta ao desejo de felicidade que levamos no coração. Em uma palavra, devem fazer resplandecer a Beleza que todos acharam graças aos movimentos eclesiais e às novas comunidades”.

Durante o Congresso, as três conferências principais serão ditadas pelos cardeais Christoph Schönborn O.P., de Viena (Austria); Marc Ouellet, P.S.S., do Quebeq (Canadá) e Angelo Scola de Veneza (Itália), que abordarão, respectivamente, os temas: “Cristo, o mais formoso entre os filhos de Adão”; “A beleza de ser cristãos” e “Movimentos eclesiais e novas comunidades na missão da Igreja: prioridade e perspectivas”.

O Encontro com o Papa

No encontro na véspera de Pentecostes com o Santo Padre, a liturgia estará precedida por um momento de oração e reflexão, durante o qual se recordará o encontro com João Paulo II em 1998 e as intervenções do então Cardeal Ratzinger.

Um coro composto por representantes das diversas associações eclesiais interpretará os cantos mais significativos desses movimentos, acolherá a chegada do Papa e o acompanhará durante o percurso pela Praça de São Pedro. Depois às 6:00 p.m., o Papa Bento XVI presidirá a liturgia das vésperas.

Veja tambem  A Igreja contará com um novo santo e 35 novos beatos

Está previsto o canto de três salmos, ao término dos quais, três dos responsáveis pelos movimentos tomarão a palavra. Depois da homilia de Bento XVI, procederá-se à memória litúrgica do sacramento da Confirmação e um último Fundador tomará a palavra para responder à exortação pontifícia.

Segundo o Pontifício Conselho para os Leigos, espera-se uma afluência de 300 mil pessoas, em sua maior parte da Europa. Os representantes da América Latina serão uns cinco mil, 450 da África, 300 da Ásia e centenas da Oceania.

No dia 4 de junho, Domingo de Pentecostes, o Papa celebrará às 10:00 a.m. na Praça de São Pedro a Santa Missa da solenidade.




Comentários no Facebook:

comments