Sacerdotes católicos unem-se a líderes evangélicos na defesa dos valores cristãos e do povo brasileiro

Padre Paulo Ricardo no Senado Federal No dia 30 de agosto de 2012, Padre Paulo Ricardo esteve no Senado Federal, juntamente com o Padre Berardo Graz, o Padre Luis Carlos Lodi, o Sr. Paulo Fernando, Prof. Felipe Nery e Profª Janaína, a fim de discutir as propostas de mudança para o novo Código Penal.

Além de participar da seção pública e falar ao Senador Pedro Taques (PDT-MT), Padre Paulo Ricardo e os demais reuniram-se também com o Senador Gim Argello, líder do PTB e o Senador Renan Calheiros, líder do PMDB, entre outros senadores.

A eles, expuseram a impossibilidade de uma apreciação digna e de uma votação condizente com a vontade da população brasileira das propostas para o novo Código Penal no prazo exíguo de trinta dias, além de outros pontos específicos que causam estranheza e rejeição, como a descriminalização do aborto, a liberação da maconha, o consentimento sexual a partir dos 12 anos de idade (que liberaria a pedofilia), entre outros.

O encontro foi articulado pela chamada Bancada Parlamentar Evangélica e conseguiu ao menos um ponto positivo: a prorrogação do prazo para análise das propostas em mais trinta dias.

Ao final, o Padre Paulo e o Sr. Paulo Fernando concederam uma entrevista para o Portal Fé em Jesus, que pode ser assistida aqui:




Comentários no Facebook:

comments

Veja tambem  Diálogo e tolerância não implica deixar de afirmar a própria identidade cristã, diz o Papa

Anteriores

Escravos por amor a Jesus Cristo

Próximo

A Nova Estratégia Mundial do Aborto

  1. PARA LER E/OU OUVIR.
    Olá, bom dia,
    quero dizer que este site é fundamental para os católicos.
    Sem dúvida, uma catequese de alto nível, que nos enriquece muito. Principalmente, pela abordagem minuciosa e de fácil preensão sobre os mais diversos assuntos bíblicos. Entretanto, do lado de cá da tela, inúmeras pessoas encontram dificuldade em alguns aspectos para absorver os assuntos. Por exemplo: como todos os asuntos são importantes, as pessoas se interessam por todos. Porém, nem todos os assuntos são veiculados em áudio e texto. Quem tem dificuldades de leitura prefere o áudio, nem é por preferência mas, por necessidade; da mesma forma, quem tem dificuldade de audição só pode se informar pela leitura. A nossa sugestão, para uma total inclusão, caso não crie nenhum transtorno, seria que todos os assuntos fossem veiculados em áudio e texto.
    Peço excusas pela ousadia.
    Obrigado.

    Uma boa semana a todos,
    em Nome de Jesus.

    Frambell.

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén