Subiram dois homens ao templo para orar. Um era fariseu; o outro, publicano.

O fariseu, em pé, orava no seu interior desta forma: Graças te dou, ó Deus, que não sou como os demais homens: ladrões, injustos e adúlteros; nem como o publicano que está ali.

Jejuo duas vezes na semana e pago o dízimo de todos os meus lucros.

O publicano, porém, mantendo-se à distância, não ousava sequer levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem piedade de mim, que sou pecador!

Digo-vos: este voltou para casa justificado, e não o outro. Pois todo o que se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado.




Comentários no Facebook:

comments

Veja tambem  Biografia de Santo Agostinho