Cardeal Sean O'Malley na conferência dos Cavalheiros de Colombo

SAN ANTONIO, 08 Ago. 13 / 02:48 pm (ACI/EWTN Noticias).- O Arcebispo de Boston (Estados Unidos), Cardeal Sean O’Malley, assinalou que o Papa Francisco quer converter, inclusive os que promovem o aborto no mundo, com o amor e a misericórdia.

Assim indicou o Cardeal em sua conferência aos Cavalheiros de Colombo em sua 131ª convenção que se realiza na cidade de Santo Antônio, no estado do Texas (Estados Unidos).

Em referência ao fato de que alguns achem que o Papa Francisco “deveria falar mais sobre o aborto”, o Cardeal assegurou que o Santo Padre se concentra em falar “do amor e da misericórdia para dar o contexto da Igrejaquanto ao ensinamento em matéria do aborto”.

“Somos contrários ao aborto não porque sejamos antiquados, mas sim porque amamos as pessoas. E isso é o que devemos mostrar ao mundo”, assegurou. O amor, precisou, “está por trás da grande preocupação da Igreja pelos nascituros”.

O Arcebispo de Boston disse também que “devemos ser melhores pessoas, devemos amar todas as pessoas, inclusive os que promovem o aborto já que só o amor e a misericórdia abrirão os corações dos que o tem endurecido nesta era do individualismo”.

“O Santo Padre nos mostra claramente que nossa batalha não é só política e leiga, mas devemos evangelizar e humanizar a cultura para que o mundo seja seguro para os nascituros, os idosos e os que não produzem”.

O Cardeal destacou também que “o Evangelho da Vida é um Evangelho de misericórdia. Se vamos ser escutados no mundo de hoje, será porque as pessoas reconhecem a autenticidade de nossas vidas e nossa dedicação para construir uma civilização do amor”.

Em declarações ao Grupo ACI em 7 de agosto, o Cardeal comentou que o individualismo ao que se referiu é um obstáculo complexo no caminho da Nova Evangelização que gera “dúvida quanto ao fato de que cada um de nós tem a obrigação de trabalhar em sua própria conversão pessoal e ao mesmo tempo compartilhar a fé”.

Veja tambem  Bono agradece à Igreja Católica pela ajuda aos países pobres

O Cardeal norte-americano disse que muitos católicos “não se sentem equipados” para compartilhar o Evangelho e “precisamos ajudá-los para que se façam discípulos e tenham confiança além de sentido da responsabilidade” para anunciar a fé.

“Este Ano da Fé é uma maravilhosa oportunidade para nós. O Santo Padre nos convida a aprender mais profundamente o conceito de nossa fé, mas também compartilhar esse ensinamento com outros e entender que a fé é uma responsabilidade e uma missão”, sublinhou.

Em sua conferência na convenção dos Cavalheiros de Colombo, o Cardeal O’Malley também recordou sua experiência na recente Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro e disse que o Papa convida todos a “abraçar a Nova Evangelização com novo ardor e novas forças, também com grande amor por aqueles que Deus coloca no nosso caminho”.

Um dos âmbitos que é necessário evangelizar, ressaltou, é o Ocidente descristianizado, secularizado: “este é o desafio da Nova Evangelização. É muito mais complicado pregar o Evangelho em uma cultura que parece estar vacinada contra a fé”.

Em lugares como os Estados Unidos, afirmou, o desafio está também em chegar aos “muitos católicos que se apagaram, anestesiaram ou que se afastaram da Igreja”.




Comentários no Facebook:

comments